Venezuela promove a formação de técnicos inovadores

A implantação das tecnologias de informação e comunicação (TIC) em diversos setores da economia e da sociedade também requer capacitação. Preparar a população para a nova revolução digital é, sem dúvida, um dos grandes desafios dos governos da região.

Nesse sentido, foi criado na Venezuela o programa Semilleros Científicos, um programa promovido pelo Ministério do Poder Popular para a Ciência e Tecnologia (Mincyt), que promove a formação de técnicos inovadores. O objetivo desta iniciativa é promover a ciência entre todos os cidadãos, especialmente os mais jovens.

Para isso, busca-se fortalecer o estudo das ciências em todos os níveis de ensino e aumentar o conhecimento sobre o assunto entre os professores. Para os professores, foi elaborado um diploma para que educadores possam participar de áreas como matemática, química, física e robótica.

Através do Semilleros Científicos pretende-se atrair a atenção dos jovens para o recrutamento e dimensionamento de talentos científicos. Entre as iniciativas realizadas neste âmbito está o Festival da Ciência do Vídeo, que foi lançado pela primeira vez em julho do ano passado e teve 1.200 participantes em todo o país, dos quais 30% eram jovens entre 11 e 17 anos. Neste festival os jovens mostraram os projetos científicos de relevância para o país. A meta que o Mincyt estabeleceu foi de treinar um total de 24 mil professores para desenvolver habilidades científicas com seus alunos.

O acesso à banda larga faz parte de um desenvolvimento essencial dessas tecnologias, principalmente em uma economia global onde as competências associadas à digitalização são uma ferramenta essencial para um grande número de atividades. Neste cenário, o incentivo ao acesso à banda larga, nomeadamente móvel, passa a ser uma política a ser considerada pelas autoridades dos diferentes países.

Sendo assim, tecnologias como a LTE e, no futuro, a 5G, permitirão um aumento no número de pessoas que têm acesso à digitalização. Pelas suas características, essas tecnologias permitem que um grande número de pessoas utilize a banda larga móvel, abrangendo áreas rurais e distantes dos grandes centros urbanos.

Para aprimorar essas modalidades de acesso, é necessário que as autoridades disponibilizem porções maiores do espectro de rádio para o setor das telecomunicações. Tecnologias como a 5G exigirão bandas de espectro baixas, médias e altas para garantir seu desenvolvimento adequado, bem como a geração de uma agenda com futuras licitações de espectro que incentivem o planejamento de instalação de novas redes por parte das operadoras.

Da mesma forma, é fundamental que as autoridades reduzam os entraves burocráticos que pesam sobre a indústria na implantação da infraestrutura. Tanto as antenas de telecomunicações móveis quanto a colocação de fibra óptica são essenciais para o desenvolvimento da rede 5G. Também é necessário que as autoridades tenham políticas de trâmite único para procedimentos que permitam às empresas do setor maior agilidade na implantação de suas redes.

Outro tema de grande importância é a redução das alíquotas que pesam sobre o setor. Tanto no que diz respeito aos terminais de acesso como aos componentes da rede. No primeiro caso, permitem aumentar a penetração dos serviços, por terem dispositivos mais acessíveis, enquanto os componentes de rede mais baratos ajudam a aumentar a cobertura.

Em suma, a estratégia das autoridades venezuelanas de gerar competências voltadas para o conhecimento científico, digital e inovador é positiva, o que coloca o país no clube das nações que desejam ingressar na economia digital. No entanto, isso deve vir acompanhado de uma política que busque aumentar o acesso à Internet no mercado.