Uruguai caminha para a transformação digital

A inclusão das tecnologias da informação e comunicação (TIC) na vida cotidiana das pessoas está avançando em muitos países latino-americanos que procuram se juntar à nova economia digital. Neste sentido, estão realizando esforços para incorporar tecnologia em diferentes setores da economia, mas também dentro dos processos estatais.

Neste sentido, o Ministério da Indústria, Energia e Mineração do Uruguai anunciou um acordo com a Microsoft para fortalecer a inovação e trabalhar em conjunto para utilizar tecnologias como a inteligência artificial em favor de iniciativas para o bem público. Desta forma, procura aprofundar o trabalho realizado por ambas as organizações.

O objetivo deste encontro é fortalecer o ecossistema de tecnologia, inovação e digitalização realizado no Uruguai, particularmente a partir da aplicação de Inteligência Artificial, com o objetivo de apoiar pessoas com deficiências e melhorar a prevenção de problemas ambientais.

Além disso, as duas organizações trabalharão em conjunto no futuro para contribuir na concepção e implementação de diferentes iniciativas que promovam a transformação digital no país, particularmente em aspectos-chave da administração pública, treinamento profissional, saúde e educação, tirando proveito da inteligência artificial (IA).

O acordo também inclui o uso de IA para contribuir na inclusão de pessoas com deficiências temporárias ou permanentes. Isto permitirá o desenvolvimento de iniciativas inovadoras no país, almejando um impacto concreto sobre o bem estar das pessoas no curto prazo.

Desta forma, as organizações procuram impulsionar a transformação digital e a inovação no país de forma inclusiva, com o objetivo de aumentar a capacitação de toda a população, melhorar as condições de vida e impulsionar diferentes setores relacionados à economia e a sociedade.

Entretanto, é importante que, para que estas alternativas avancem, em diferentes setores da sociedade, é preciso a criação de outras políticas que busquem aumentar o acesso à banda larga por parte dos cidadãos. O desenvolvimento destes serviços permitirá que uma parcela maior da população tenha acesso às vantagens da digitalização, em particular, através do desenvolvimento de serviços de banda larga móvel, o que, devido às suas condições, permite o acesso a dados de alta velocidade em áreas rurais e em áreas distantes dos grandes centros urbanos. Da mesma forma, o avanço da LTE e da 5G permite que outras tecnologias associadas, como a Inteligência Artificial, alcancem uma parcela maior da população.

Para estimular a adoção dessas tecnologias, é importante que as autoridades uruguaias aumentem a quantidade de espectro de rádio para serviços de banda larga móvel. Em particular para tecnologias como a 5G, que requerem bandas baixas, médias e altas para operar de forma eficiente. Também é necessário que as autoridades procurem criar agendas com futuros leilões de espectro para que as operadoras possam planejar de forma eficiente a implantação de novas redes de telecomunicações.

Na mesma linha, é importante gerar políticas que procurem reduzir os obstáculos burocráticos que pesam sobre a implantação de redes de telecomunicações. A possibilidade de ter um único padrão que reúna as diferentes demandas dos diferentes níveis de governo é  estar alinhado  a uma das melhores práticas mundiais. Assim como a criação do conceito de um balcão único de trâmites, que permite às operadoras centralizarem todos os procedimentos em um único órgão regulador.

Como pode ser visto, o trabalho conjunto com o setor privado para promover o desenvolvimento da digitalização no Uruguai é muito positivo. Entretanto, deve ser acompanhado por outras estratégias que visem aumentar o acesso à banda larga no mercado.