Uruguai aprofunda alcance de HCE adicionando a Odontologia

A implementação das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) permite potencializar o alcance dos serviços de saúde. Desde sua inclusão no diagnóstico por imagem, até sua implementação em questões burocráticas são múltiplos seus usos para melhorar as condições de atenção sanitária das pessoas; entre elas a implementação da História Clínica Eletrônica (HCE).

Neste sentido, as autoridades do Uruguai desenvolveram o Programa de Saúde Bucal Escolar e Saúde.uy, e apresentaram a História Clínica Eletrônica Odontológica, um sistema informativo desenvolvido para a atenção primária de alunos de todo o país. O objetivo é gerar avanços teóricos e práticos na criação de um Subsistema Nacional de Saúde Bucal para estudantes de todo o país.

Este programa atualmente contempla cerca de 70 mil crianças, principalmente de escolas rurais e de contexto crítico. Por meio das jornadas de testes, capacitação e troca com os dentistas e higienistas se desenvolveu um sistema de informação elaborado pelo Programa Saúde.uy em coordenação com o PSBE e o sistema GURI, para contribuir com a História Clinica Eletrônica Nacional.

A HCE são iniciativas importantes dentro dos sistemas de saúde, já que permite armazenar as diferentes doenças que afetam os cidadãos, a maneira em que foi tratado e até os diagnósticos por imagem que foram realizados. Além disso, quando incorporam diferentes centros de atenção públicos e privados, permitem transformar a informação, o que é um ato fundamental no momento de salvar vidas ou atuar de maneira rápida por parte do corpo médico.

No caso do HCE baseado em odontologia, os benefícios de compartilhar informações entre profissionais e centros de atendimento também são evidentes. Desde as origens dos cidadãos estão disponíveis de forma simples e rápida para cada um dos dentistas, melhorando assim as condições de atendimento.

No Uruguai esta ferramenta otimiza, de forma amigável e simples, a continuidade assistencial de crianças. Com ela, a equipe de saúde pode acessar a informação clínica, com independência do lugar geográfico e instituição ou escola onde é gerada. Desta maneira se busca diminuir as desigualdades no que diz respeito à saúde bucal neste país.

O histórico clinico eletrônico odontológico é importante para o Sistema de Informação Nacional Integrado de Saúde. Neste sentido, tem mais de dois anos o Uruguai implantou o História Clinica Eletrônica Nacional, um programa que utiliza o portal Saúde.uy, e cuja criação foi parte de um convenio que foi assinado entre a Presidência uruguaia, a Agência de Governo Eletrônico e a Sociedade da Informação e do Conhecimento (AGESIC), o Ministério da Saúde (MSP) e o Ministério da Economia e Finanças (MEF).

Para que iniciativas deste tipo tenham um desempenho positivo no mercado é importante que exista no país incentivos para aumentar a conectividade. Ou seja, que devem estar acompanhadas por estratégias governamentais que buscam melhorar o acesso à banda larga nos diferentes centros de saúde que confirmam o sistema sanitário do Uruguai.

Assim, ao estar localizado em centros de atendimento para pessoas que vivem em áreas rurais e longe dos grandes centros urbanos, a banda larga sem fio tornou-se uma ferramenta fundamental. Particularmente porque suas características permitem que ele alcance uma grande cobertura mais rapidamente, especialmente com a implementação de tecnologias como a LTE, que permitem atingir altas velocidades de maneira robusta.

Assim, entre as políticas mais importantes a implementar entre as autoridades, destaca-se a disponibilidade de espectro radioelétrico para serviços de banda larga móvel. Em particular, a possibilidade de que este bem escasso seja distribuído de maneira equitativa entre os diferentes atores do mercado, potencializando assim a competitividade e o desenvolvimento de novas tecnologias de acesso.

Este tipo de políticas tende a um aumento da cobertura da banda larga sem fio no mercado, permitindo assim alcançar maiores coberturas de centros de venda odontológicos, e beneficiando assim mais cidadãos. Outra das medidas necessárias, é reduzir as travas burocráticas para a construção de redes de telecomunicações, o que possibilita que a indústria planeje de maneira mais eficiente o desenvolvimento de sua infraestrutura.

Na mesma linha, a redução dos impostos que pesam sobre os dispositivos de acesso e os componentes de redes de telecomunicações são também medidas necessárias. No primeiro dos casos possibilita que uma maior quantidade de usuários tenha conectividade, enquanto que a redução dos diferentes elementos que confirmam a infraestrutura permite às operadoras alcançar de forma mais rápida a cobertura.

Como pode-se observar a inclusão dos serviços odontológicos dentro do conceito de História Clinica Eletrônica pode melhorar significativamente a atenção aos jovens e crianças do Uruguai. No entanto, é importante que as autoridades estimulem também a conectividade no mercado, para assim melhorar as oportunidades da iniciativa.

0 comments on “Uruguai aprofunda alcance de HCE adicionando a Odontologia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *