UNICEF e Ministério da Educação promovem a transformação digital em Honduras

O desenvolvimento da digitalização da economia e da sociedade de um país requer o compromisso de diferentes setores. A educação é parte fundamental do futuro de um país que pretende incorporar as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) em seu crescimento, bem como na inclusão de um novo cenário global.

Nesse sentido, o UNICEF e o Ministério da Educação de Honduras buscam promover a transformação digital no país. Para atingir esse objetivo, foi feita uma doação de 100 mil mochilas escolares com materiais e livros didáticos para apoiar alunos em centros públicos de ensino.

Além disso, por meio da iniciativa Giga, as instituições buscam levar conectividade a 24 escolas em 7 departamentos do país com o objetivo de fortalecer a transformação digital no setor educacional.

Neste sentido, a Microsoft contribui com suporte técnico na implementação da Estratégia Passaporte de Aprendizagem, que permite uma aprendizagem flexível através do ensino online e off line.

O governo hondurenho está trabalhando arduamente para levar as TIC ao seu sistema educacional. Esta é uma estratégia bem sucedida na preparação do país para a economia digital global, pois é na educação que se assentam as bases fundamentais para avançar rumo à digitalização.

Mas para que esse plano tenha um desenvolvimento eficiente, ele deve ter uma estratégia global que inclua diferentes vertentes do sistema educacional. Ou seja, a disponibilização de dispositivos de acesso é um avanço, mas não deve ser o único passo. É importante que as autoridades incluam outras políticas como o acesso às instituições, gerando conteúdos específicos para os diferentes níveis de ensino.

Levar o acesso à banda larga às escolas é uma estratégia que exige, não apenas a coordenação das autoridades educacionais, mas também dos demais setores governamentais. O acesso à banda larga está associado a uma série de benefícios para o setor, tanto no nível de educação dos jovens quanto no nível operacional. É por isso que ter escolas interligadas deve ser uma prioridade.

Nesse sentido, quando considerados os setores rurais, a banda larga sem fio, por meio de tecnologias como LTE ou 5G, apresenta-se como uma alternativa viável. Por meio deles, dados robustos e de alta velocidade podem ser transmitidos mais rapidamente e com um investimento mais simples.

Estimular o setor de telecomunicações móveis deve ser uma prioridade para as autoridades. Aumentar a quantidade de espectro radioelétrico disponível para serviços de banda larga móvel é uma das estratégias mais eficientes, além de ter uma agenda com futuros leilões de espectro que permita às operadoras planejar com eficiência a implantação de redes.

Na mesma linha, devem ser realizadas estratégias para simplificar a burocracia existente na implantação de redes de telecomunicações. É necessário que haja uma regulamentação que reúna as diferentes demandas do Estado em seus diferentes níveis, bem como que políticas de “janela única” de procedimentos sejam implantadas para facilitar a atuação dos operadores.

Nota-se que promover a transformação digital a partir da educação é muito importante para o desenvolvimento do país. No entanto, este passo dado pelo governo hondurenho deve ser acompanhado de outras políticas que possibilitem às operadoras desenvolver serviços de banda larga móvel de forma eficiente.