Tendências do Mercado de Telecomunicações na Bacia do Caribe

Entre as tendências no setor de telecomunicações, destacam-se a tecnologia 5G, a expansão das plataformas em nuvem, a inteligência artificial (IA), o aprendizado de máquina, que chegaram para agilizar e automatizar processos e comunicações.

José Otero, vice-presidente da 5G Americas para a América Latina e o Caribe, explicou em sua participação no painel Conecta Latam que na bacia do Caribe há uma grande diversidade e assimetria em relação às tendências tecnológicas, devido ao fato de o Caribe contar com mais de 600 ilhas sem nenhum tipo de conexão.

Indicou que a maioria do Caribe carece de disponibilidade de dados atualizados, o que prejudica a obtenção de métricas úteis e a existência de um mapa claro de onde se pode investir em telecomunicações. Destacou que em Porto Rico são geradas métricas correspondentes à realidade dos anos 90, ao contrário de outros mercados que desagregam por smartphones e dispositivos IoT.

Afirmou que em alguns governos da região há uma compreensão significativa sobre a necessidade de incluir a tecnologia 5G nos mercados, processos e planos de desenvolvimento econômico. Os esforços dos países em apoio à região do Caribe são amplos e, em conjunto, tudo isso visa traçar uma rota de desenvolvimento para reduzir a brecha digital.

Ratificou a contínua dificuldade enfrentada no setor de telecomunicações, no que diz respeito à concessão de licenças para realizar a implantação de infra-estruturas. Assegurou que o processo atual para instalar uma antena é tão longo que acaba atrasando a adoção de novas tecnologias e aumentando os custos de implementação.

Expressou que na América Central, o espectro atribuído para serviços IMT é o mais lento; Nicarágua, El Salvador, Honduras e Panamá estão abaixo da média. Concluiu dizendo que “por meio de políticas públicas, os governos conseguiram que a Internet fosse declarada um serviço público, mas quando regulamentada, é tratada como um artigo de luxo”.

José Otero concluiu que as telecomunicações são o meio para conectar o mundo e marcar as novas tendências tecnológicas. A implementação de infraestrutura é essencial para a transformação digital, e o desenvolvimento está de mãos dadas com a evolução dos mercados e a demanda global atual.