A implementação das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) alcança uma grande variedade de setores, incluindo saúde e cuidados. Em particular, a possibilidade de ajudar diferentes setores da população auxiliando de maneira rápida suas necessidades, seja perante uma emergência ou prevenido possíveis complicações.

O cuidado com os idosos requer não apenas pessoal especializado, mas também uma série de tecnologias que permitem conhecer de maneira rápida sua condição, assim como também o monitoramento constante. Existem diferentes dispositivos que permitem a coleta da informação, a vigilância ou a possibilidade de pedir auxílio de maneira rápida.

No Chile, o Servicio Nacional del Adulto Mayor (SENAMA)  participou de um seminário denominado “Tendências e inovações para Casa de Repouso”, a cargo da empresa local Legrand. Na ocasião apresentaram um plano piloto para o uso destas tecnologias para ajudar os idosos que pertencem ao Establecimientos de Larga Estadía para Adultos Mayores (ELEAM) na área da Cordilheira dos Andes.

O SENAMA é um serviço público criado em setembro de 2002 e começou sua atuação em janeiro de 2003. De caráter descentralizado, conta com personalidade jurídica e patrimônio próprio, que está sujeito à supervisão da superintendência da presidência da República através do Ministério do Desenvolvimento Social. Sobre sua responsabilidade estão os cidadãos chilenos que completaram 60 anos, e entre suas funções estão: proteger e garantir os direitos dos idosos; fomentar a participação social de quem pertence a esta faixa etária; fortalecer o sistema de proteção social dirigido aos idosos; avançar para uma mudança cultural que reconheça os idosos e seus direitos; e fortalecer a gestão territorial e descentralização do SENAMA.

Por sua vez, o ELEAM também conhecido como Residencia Colectivas de Larga Estadía para Idosos Faz parte do Programa   Vivienda Protegidas de SENAMA e surge a partir de um convívio de cooperação entre o Ministério de Vivienda e Urbanismo, MINVU, e o Servicio Nacional del Adulto Mayor, SENAMA. Seu objetivo é administrar operando a provisão de serviços em conjunto com entidades com experiencia em atenção aos idosos. No total, existem 10 ELEAM ativos no Chile.

Na apresentação do plano piloto apresentaram produtos que permitem alertar sobre queda de idosos através de alarmes. Também mostraram dispositivos para prevenir que os idosos acessem algum espaço que possa afetar a sua segurança, e plataformas de controles que armazenam informações de maneira simples e fácil para quem está a cargo do idoso. Estes dispositivos serão testados em uma prova piloto inicial em áreas montanhosas.

A possibilidade destes dispositivos de comunicar-se de maneira rápida e eficiente é de vital importância para quem está encarregado de cuidar da vida dos idosos. Assim, tecnologias como Big Data permitem coletar e analisar grandes volumes de dados de forma rápida, permitindo uma melhor utilização destes dispositivos para apoio a esta parcela da população.

Por outro lado, a possibilidade da conexão destes dispositivos por meio da banda larga sem fio transforma-se também em uma vantagem importante para quem trabalha no cuidado dos idosos. Não somente para poder realizar controles à distância, mas também para que combinado com o Big Data permita conhecer padrões e realizar ações preventivas a nível nacional.

No entanto, para que estas iniciativas tenham maior benefícios na população é necessário que exista uma boa conectividade no mercado. Ou seja, que estes esforços venham acompanhados de estratégias a nível estatal que tendem a aumentar o acesso da banda larga, em particular a sem fio que, por suas características particulares, possibilita um desenvolvimento mais rápido a nível territorial.

Em especial, tecnologias como a LTE faz-se válida para oferecer acesso aos ELEAM. Principalmente por tratar-se de uma tecnologia robusta com altos níveis de velocidade de transmissão de dados, o que a transforma em uma opção ótima para este tipo de acesso.

Neste sentido, a disponibilidade de espectro radioelétrico é uma das medidas que deve ser considerada pelo governo federal para manter o crescimento da banda larga sem fio. Da mesma forma, deve-se ter em consideração a redução das travas burocráticas para o desenvolvimento de redes sem fio, o que aumentaria a potência das mesmas no mercado, proporcionando então uma maior adoção da banda larga sem fio.

E por fim, as iniciativas que tendem a melhorar a qualidade do atendimento dos idosos como as já desenvolvidas no Chile são uma alternativa interessante no uso das TIC para este segmento. No entanto, este tipo de plano deve considerar também o acesso à banda larga sem fio para os centros destinados a atender a este segmento da população.