Setor privado apoia as TIC para a educação na Guatemala

A inclusão das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) na área da educação pode gerar diferentes arestas, desde os planos nacionais de entrega de dispositivos e conectividade de equipamentos, até as inclusões do setor privado em diversos campos. Este último exemplo é importante para apontar as decisões estatais, potencializando assim as oportunidades dos estudantes.

Na Guatemala é realizado o programa ProFuturo, uma iniciativa que se foca na educação digital e pretende beneficiar 5 mil docentes, 166 mil estudantes e 244 escolas públicas ao longo de 12 áreas do país. Trata-se de um esforço conjunto da Fundação Telefónica e da Fundação Bancária “La Caixa”.

O objetivo do ProFuturo é reduzir a exclusão educativa no mundo por meio da educação digital para crianças de ambientes vulneráveis da África, Ásia e América latina, entre eles, a Guatemala. Para isto, apela para uma proposta educativa, assim como também para a utilização de conteúdos e metodologias de ensino, aprendizagem dirigida aos docentes e alunos.

O programa busca oferecer conteúdos educativos de qualidade, com sustentabilidade no tempo e acesso universal, ou seja, alcançar áreas vulneráveis, rurais, remotas e – inclusive – em situação de conflito. Para isto conta com soluções em módulos educativos que permitem adaptar-se a qualquer ambiente e contexto, de forma digital e integral.

O ProFuturo busca que os docentes tenham uma boa formação e possam contar com ferramentas que permitam desempenhar sua tarefa com qualidade educativa para crianças de áreas vulneráveis. Dessa forma trabalha para poder reduzir a exclusão educacional global.

O programa conta com quatro etapas fundamentais: a primeira de prospecção, uma de formação docente, uma de entrega de kits e a última de implementação de projeto. Para isto possui um acompanhamento semanal para que estas ferramentas sejam utilizadas de maneira correta, ou seja, para beneficio de docentes e alunos.

Por este motivo, o acompanhamento é fornecido aos professores para que possam amalgamar seus conhecimentos pedagógicos com ferramentas e metodologias digitais. Enquanto os estudantes são oferecidos para incorporar o conhecimento de diferentes disciplinas, habilidades, criatividade e resolução de problemas.

A incorporação de iniciativas deste tipo, oriundas do setor privado, são de grande ajuda para aqueles que residem no país. Ao mesmo tempo em que são complementares, permitem melhorar e evoluir a qualidade educacional dos alunos diante dos novos paradigmas educacionais, que devem ser orientados para uma visão digital dos sistemas produtivos.

Da mesma forma, enquanto a iniciativa ProFuturo está preparada para trabalhar em ambientes desconectados, a possibilidade de conectividade oferece uma grande oportunidade para otimizar a experiência educacional. Em outras palavras, o acesso à banda larga melhora as condições educacionais dos alunos.

Nesse contexto, as políticas implementadas pelo governo guatemalteco para aumentar o acesso aos habitantes da banda larga são importantes. Em particular, a banda larga móvel, que por suas condições permite que uma maior quantidade de população conectada alcance a conexão mais rapidamente e com maior eficiência. Tecnologias robustas e de alta velocidade, como a LTE, ou 5G em um futuro próximo, possibilitarão cobrir áreas maiores da população mais rapidamente.

Para isto é importante que as autoridades coloquem à disposição da indústria de telecomunicações mais espectro radioelétrico. Assim como também que gerem agendas para que se possa conhecer os futuros passos a serem dados no que se refere às licitações deste bem, gerando maior previsibilidade do serviço.

É também necessário que se gerem condições que flexibilizem as normas e travas burocráticas existentes no desenvolvimento de redes de telecomunicações. Em particular gerando coerência nas exigências entre os diferentes estados do país, permitindo às operadoras uma melhor visão no momento de planejar suas redes.

Como pode-se observar a ajuda do setor privado é fundamental para melhorar as condições da educação na Guatemala. No entanto, as autoridades devem apoiar este tipo de iniciativa gerando politicas que estimulem investimento e desenvolvimento do setor de telecomunicações para potencializar a conectividade no mercado.

0 comments on “Setor privado apoia as TIC para a educação na Guatemala

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.