Saúde, Cidades Digitais e automóveis, os verticais do MWC 2018

Especial MWC2018 – Os encontros e reuniões da indústria de telecomunicações móveis tem uma grande importância no momento de apresentar inciativas e futuros desenvolvimentos do setor. Eles também servem como espaços do qual pode-se observar as novidades que a indústria oferece para outros mercados verticais, inovações que buscam principalmente melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Neste sentido, a última edição do Mobile World Congress 2018 (MWC2018) destacou a utilização dos serviços móveis para colaborar com a assistência em saúde, cidades inteligentes e automóveis, entre outras iniciativas. Se tratam de inovações desenhadas para melhorar o desenvolvimento da conectividade em setores que já possuem experiência com as TIC.

No setor da saúde, durante o MWC2018, apresentaram diferentes iniciativas. Uma delas é a possibilidade de implantar no corpo dos pacientes uma capsula com medicamentos que pode abrir ante um ataque cardíaco, projeto recém colocado em prática para os próximos cinco a dez anos. A proposta da UCL busca evitar a morte por infartos, já que muitas podem ser salvas com o medicamento adequado nas primeiras três horas; ainda que existam travas por parte dos órgãos reguladores para aprovar este tipo de projeto.

Dentro da saúde também foi apresentada uma iniciativa que busca criar um sistema de scoring na situação de cada indivíduo (health score). Para criá-lo, o resultado seria retirado dos dados coletados por telefones celulares, wearables e sensores ao redor dos indivíduos. Esta informação poderia ser usada pelas seguradoras de saúde para reduzir seus custos ou para avaliar cada uma das pessoas, permitindo um acesso mais justo para os cidadãos.

Também neste setor foram conhecidos projetos que buscam realizar cirurgias remotamente por robôs com inteligência artificial. Essas cirurgias robotizadas seriam aplicadas inicialmente no campo de batalha para fins militares, a partir de inteligência artificial poderia identificar soldados feridos e civis e tratá-los imediatamente. Em qualquer caso, o grau de automação não seria completo, uma vez que esses robôs deveriam ser assistidos remotamente por seres humanos.

Por sua vez, o setor automotivo voltou a mostrar seus avanços como o fez durante a edição de 2017. Neste sentido, a Volvo lançou um fundo de investimento para desenvolver startups de tecnologia de alto potencial no mundo, dessa maneira busca alcançar a atenção das tendências de tecnologia como inteligência artificial, eletrificação, condução autônoma e serviços de mobilidade digital. A primeira delas foi uma empresa da Califórnia, Estados Unidos, que desenvolveu sensores avançados.

Nesse mesmo país, a Ford iniciou um acordo com a administração pública de Miami para implantar um serviço completo de veículos autônomos. A iniciativa está composta de várias ações e é considerada um passo importante para colocar em prática o novo modelo de negócios da empresa focada em veículos autônomos.

Trata-se da primeira experiencia da Ford no que diz respeito à tecnologia aplicada aos autos autônomos para uso comercial no futuro. Para isto, realizará testes em Miami-Dade, uma das cinco regiões mais congestionadas dos Estados Unidos, e com variedade de transporte tal qual volte a ser um grande laboratório de provas para veículos autônomos. Para esta iniciativa, a Ford utiliza sua empresa de inteligência artificial Argo Al.

Assim, a Ford irá criar o primeiro terminal de operações de veículos autônomos de Miami, que será instalado no centro da cidade e que servirá para o gerenciamento, limpeza, manutenção e cuidado da frota, além de concentrar toda a informação coletada por cada um dos veículos. O objetivo é acumular experiencia no gerenciamento de grandes frotas de automóveis de alta tecnologia. Dessa maneira, busca-se atender a demanda de grandes cidades que precisem deste tipo de sistemas de transporte.

Por último, e no que diz respeito às cidades inteligentes, foi sabido durante o MWC 2018 a possibilidade de que existam drones autônomos dispostos a auxiliar a população em uma situação de emergência. O desenvolvimento é de responsabilidade da Airbotics, uma empresa israelense que tem experiência nestes dispositivos adaptados a diferentes áreas de produção, como mineração, petróleo e gás. Para realizar esta iniciativa, é necessária a colaboração de operadoras móveis, pois suas redes servirão tanto para o tráfego de dados dos drones quanto para a navegação segura.

A inclusão destes drones para situações de emergências permitirá aos socorristas ter melhor visão do que está ocorrendo. Além disso, no futuro poderá ser utilizada para inspeção de construção urbana, segurança pública e entregas de encomendas. Ainda que para isto seja necessário que se avance nos mecanismos de segurança e regulamentação de uso.

O MWC 2018 voltou a ter um espaço para a implementação das redes móveis em mercados verticais, apresentando novas propostas e melhorando propostas de anos anteriores. Resta saber quantas dessas iniciativas finalmente terão um uso efetivo para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos do mundo.

0 comments on “Saúde, Cidades Digitais e automóveis, os verticais do MWC 2018

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.