São conhecidas as primeiras ideias dos terminais 5G

Especial MWC19 O salto de uma nova geração de serviços móveis gera, junto à população, a ideia de novos dispositivos de acesso disponíveis no mercado. A experiência mostra que existiu ao longo da história, um terminal que se transformou em emblema para cada nova geração, no entanto, a revolução 5G muda o paradigma que existia até o momento a partir da conectividade das coisas.

A nova geração móvel não apenas contará com terminais para conectar as pessoas, mas também para inúmeros dispositivos conectados entre si sem a intervenção dos humanos. De todas as formas, é importante esclarecer que no momento a 5G existe, porém como um conceito de marketing comercial, devido ao fato de que ainda faltam detalhes para determinar a nova tecnologia como um padrão oficial.

Durante o Mobile Word Congress, realizado em Barcelona, Espanha, durante os dias 25 e 28 de fevereiro, foram apresentadas inovações relacionadas com os terminais de acesso da nova geração. Neste sentido, a Oppo apresentou um modelo com Snapdragon 855 e modem X50 5G da Qualcomm, além disso, lançou um smartphone capaz de realizar um zoom 10 vezes maior sem perder a qualidade de imagem.

Por sua vez, a Huawei apresentou um dispositivo que além de ser apto para 5G, conta com uma tela OLED dobrável. A partir desta tecnologia o terminal conta com três medidas de telas: 6,6; 6,8 e 8 polegadas, esta última medida para Tablet. O terminal tem chipset Kirin 980 e modem Balong 5000 5G. Embora a empresa também tenha apresentado o 5G CPE Pro, um modem com Balong 5000 para ser usado em residências com acesso 5G.

Outro fabricante que se destacou nas apresentações de terminais em 5G foi a Xiaomi, que apresentou o Mi Mix 3. O smartphone será similar à versão 4G lançada no ano passado, mas contará com um chip Snapdragon 855 e o modem X50 5G, possui uma tela de 6,39 polegadas, Android Pie (9.0), 6GB de RAM. O terminal conta com duas entradas de SIM, uma delas para 4G.

Estes terminais são parte de uma carreira comercial centrada na inovação que realizam adiante dos distintos fabricantes. No entanto, todos possuem a ideia comum de que a próxima geração móvel estará destinada a interconectar diferentes dispositivos entre si, dos quais será necessária a intervenção humana. A irrupção da IoT será determinante neste sentido.

Atento a esta mudança, a Qualcomm lançou o primeiro system on chip 5G para móveis, a plataforma é parte da linha Snapdragon e pode vir equipada com modem X50 ou com X55. O objetivo da empresa é conectar qualquer coisa que possa acontecer através da 5G, colocando seus chips em automóveis, robôs ou PCs.

Neste último caso, anunciou o lançamento da primeira placa 5G para computadores baseada em Snapdragon, produto integrado ao modem X55. Espera-se que estes produtos cheguem ao final do ano no mercado e sejam comercializados a partir de 2020.

A Qualcomm também anunciou uma plataforma (RB3) que terá como destino robôs e drones, e que será compatível com 4G/LTE. A versão 4G contém suporte de redes proprietárias, motor de inteligência artificial para execução local de sistemas machine learning, processador de sensores de percepção, velocidade, localização e navegação.

Voltando-se ao mercado automotivo, desenvolveram os chips Snapdragon Automotive 5G. Com tecnologia C-V2X, onde o sinal dos autos é transmitido por meio das operadoras, a plataforma é capaz de identificar com precisão a posição do auto na rua. O chip está em processo de prova e pode estar no mercado para 2021.

Estas inovações que buscam conectar diferentes dispositivos para comunicação entre eles confirma o passo revolucionário da 5G, em outras palavras, a 5G estará orientada para a comunicação entre máquinas, principalmente por meio da Internet das Coisas (IoT).

Este cenário é importante do ponto de vista do aproveitamento da tecnologia para melhorar as condições de vida dos habitantes. Já que sua implementação potencializa as oportunidades de produtividade de diferentes mercados verticais que vão desde a saúde e educação, até a agricultura e o governo eletrônico.

Ou seja, por meio da combinação de IoT e 5G os diferentes mercados verticais podem otimizar seus processos para melhorar seus serviços ou aumentar sua produtividade. Estas iniciativas possibilitam que aumentem as oportunidades para que os cidadãos melhorem sua qualidade de vida, potencializando tanto os serviços sociais, como as diferentes atividades privadas, redundando em melhores benefícios para a sociedade.

Como pode-se observar, o MWC2019 não é alheio à disputa comercial centrada no marketing de novos dispositivos, no entanto a enxurrada da 5G propõe também uma visão que supera os novos smartphones e que se foca também nas oportunidades produtivas que trará consigo a nova geração móvel.

0 comments on “São conhecidas as primeiras ideias dos terminais 5G

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.