Santa Lúcia entrega computadores aos estudantes

O avanço da teleducação pode ser acompanhado por diferentes iniciativas realizadas tanto pelas administrações estatais como por iniciativas privadas. Estes podem ser focados em planos nacionais, aplicações simples, na criação de conteúdo ou mesmo no fornecimento de terminais para estudantes.

Esta última iniciativa foi tomada pelas autoridades de Santa Lúcia que anunciaram que fornecerão cerca de 4.000 laptops para estudantes. Esta é uma das medidas que serão tomadas até a reabertura das escolas após a crise provocada pela Covid-19.

A ideia é avançar em direção a uma modalidade combinada que inclui o aprendizado presencial e virtual. O crescimento do número de casos forçou as autoridades a interromperem  o retorno às aulas e forçou a criação de um plano de retorno às aulas.

Com o crescimento do número de casos, as autoridades de saúde e educação em Santa Lúcia optaram por voltar a uma modalidade de aprendizagem mista. Em princípio, as escolas utilizaram diferentes plataformas virtuais onde os alunos puderam acessar por meio de smartphones, notebooks, tablets ou netbooks.

No entanto, alguns estudantes não têm acesso a esses dispositivos, nem a capacidade econômica de contratar serviços de acesso à banda larga. Para eles, uma série de planos foram desenvolvidos para permitir o envolvimento no processo educacional a partir de casa.

Da mesma forma, para os estudantes que vivem em condições mais vulneráveis, o Ministério da Educação de Santa Lúcia planeja entregar 4.000 laptops. Inicialmente, estes dispositivos serão doados aos estudantes que ingressam no primeiro ciclo e no segundo ciclo do sistema de ensino secundário, embora outros programas estejam sendo desenvolvidos para incluir os estudantes do último ano do ensino fundamental.

Desta forma, as autoridades estão procurando assegurar que mecanismos de apoio estejam em vigor para ajudar os estudantes a se recuperarem social, emocional e academicamente da pandemia, enquanto trabalham para a reabertura total das escolas, a fim de retornar à forma tradicional de escolarização.

Enquanto o trabalho continua no retorno às aulas presenciais, é importante que as autoridades aumentem seus esforços para manter as aulas virtuais. Neste sentido, é muito importante adotar políticas que permitam que o maior número possível de estudantes esteja conectado. Isto torna importante o desenvolvimento de estratégias para aumentar o acesso à banda larga.

Neste contexto, a banda larga móvel possibilita que uma parcela maior de estudantes tenha acesso à educação on-line, permitindo que eles cheguem mais rapidamente às áreas rurais e a áreas distantes dos grandes centros urbanos. Desta forma, tecnologias como a LTE, e no futuro a 5G, permitirão serviços de acesso robustos e de alta velocidade.

É importante que porções maiores do espectro de rádio sejam disponibilizadas à indústria de telecomunicações. Em particular nas bandas baixa, média e alta, que são as bandas que a 5G precisa para funcionar de forma ideal. Além disso, as autoridades precisam criar uma agenda com futuros leilões de espectro, o que permitirá às operadoras planejar de forma eficiente a implantação de redes.

Como pode ser visto, a política implementada por Santa Lúcia para promover a educação virtual é positiva para os estudantes. Entretanto, ela deve ser acompanhada por outras estratégias que busquem melhorar a conectividade de banda larga móvel para obter melhores resultados no futuro.