Programa de melhoramento de centros educativos do México incluem a conectividade

A inclusão das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) no setor da educação podem contar com diferentes frentes que buscam melhorar a qualidade do ensino no país. As possibilidades vão desde a entrega de terminais aos alunos até a produção de conteúdo, passando também pela possibilidade de que os estabelecimentos educativos tenham acesso à banda larga.

No México é realizado o “Programa Escuelas al Cien”, que busca a reabilitação e melhoramento de sites educativos. Estas iniciativas são parte da Reforma Educativa que está sendo realizada pelo Poder Executivo deste país.

Os recursos para realizar este projeto provém de um Convênio de Coordenação e Colaboração para potencialização de recursos do “Fondo de Aportaciones Múltiples” (FAM) com os governadores das 32 entidades federativas. Que foi assinado em 19 de outubro de 2015 e tem como finalidade financiar a iniciativa. A execução dos recursos econômicos da iniciativa está a cargo dos institutos de infraestrutura educativa de cada uma das entidades federativas. No caso da cidade do México será comandada pelo Instituto Nacional de la Infraestructura Física Educativa (INIFED). Estes recursos têm por finalidade diferentes melhorias nas condições dos diferentes estabelecimentos escolares. Entre as melhorias a serem realizadas, destacam-se:

– Segurança Estrutural e condições gerais de funcionamento. Responsável em observar e reparar danos em: muros, pisos, tetos, janelas, pintura, impermeabilização, escalas, trilhos, instalação elétrica e cerca de perímetro.

– Serviços Sanitários. Para a reabilitação de instalações hidráulicas e sanitárias, melhoramento de móveis sanitários.

– Mobiliário e equipamento. Tem o objetivo de fornecer carteiras, cadeiras, quadro-negro, mesa de professor com cadeira, prateleira e armários também para professores.

– Sistema de bebedouros. Considera-se também a instalação e manutenção de sistemas de bebedouros com água potável para o consumo humano.

– Acessibilidade. Busca-se dotar das condições necessárias para assegurar a inclusão de pessoas com deficiência às instalações educativas ao menos sem serviços sanitários e sistemas de bebedouros.

– Áreas de serviços administrativos. Com o objetivo de desenvolver melhores espaços para os professores e equipe diretiva e administrativa.

– Espaços de Usos Múltiplos. Infraestrutura de arco ou teto ou telhado para um melhor desenvolvimento de atividades cívicas e esportivas. Além disso, instalar salas de jantar para escolas de tempo integral.

– Infraestrutura para a conectividade. A partir da instalação de cabo interno para contar com internet e telefonia em aulas com mídias e áreas de serviços administrativos.

Este último objetivo é de grande importância para estimular a implementação das TIC no setor educativo. As melhorias das condições de construção e de infraestrutura educativa fazem parte de uma mudança necessária para otimizar o desenvolvimento de um país, em particular as que estão ligadas à possibilidade de contar com conectividade nas aulas transformam-se em ferramentas fundamentais para melhorar a qualidade educativa para as futuras demandas do mercado. Em outras palavras, o acesso à banda larga transforma-se em uma ferramenta fundamental para que educadores e alunos possam avançar em um caminho até novos objetivos de formação.

De toda forma, estas iniciativas centradas no fornecimento de infraestrutura devem estar acompanhadas por programas de formação docente, que permitam aos educadores orientar aos estudantes no uso das novas tecnologias. Além disso, é necessário também que se desenvolvam conteúdos educativos que permitam potencializar o uso da conectividade, gerando um ambiente de ensino dinâmico e atrativo para as novas gerações.

Estas políticas setoriais devem também estar acompanhadas por políticas que busquem aumentar a conectividade de banda larga no mercado. Em particular no que se refere à banda larga sem fio, tecnologia que por suas características permite alcançar setores rurais e distantes dos grandes centros urbanos, obtendo assim maiores benefícios para os estabelecimentos educativos destas áreas.

Neste sentido, o outorgamento de espectro radioelétrico para serviços de banda larga móvel e sem fio é uma medida necessária junto com a geração de uma agenda de futuras entregas de espectro. Isto fomentará previsibilidade que permita que a indústria desenvolva planos sobre futuros investimentos.

Em coincidência, a flexibilização das normas de instalação de infraestrutura de telecomunicações é necessária para que estes serviços alcancem desenvolvimento e cobertura de maneira mais rápida. A redução de imposto sobre os componentes de redes também é necessária para alcançar este fim. Dentro deste último tipo de normas, também se devem contemplar os dispositivos de acesso, em particular os smartphones, já que a partir de sua acessibilidade potencializa o ingresso de usuários.

A iniciativa “Escuelas al Cien” é interessante do ponto de vista do recondicionamento dos estabelecimentos educativos, já que é a partir destas melhorias que também se consegue melhorar a qualidade educativa e, portanto, aponta para o desenvolvimento do país. No entanto, é necessário que se trabalhe de maneira efetiva na conectividade das escolas, para que estas reformas permitam que o setor esteja preparado para os objetivos deste milênio.

0 comments on “Programa de melhoramento de centros educativos do México incluem a conectividade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.