Peru implanta plano de conectividade em Cusco

Autoridades de diferentes países latino-americanos estão trabalhando em uma série de iniciativas e projetos para reduzir a brecha de acesso às tecnologias digitais (brecha digital). Este objetivo implica em uma busca constante pelos diferentes níveis de governo, mas é fundamental para o desenvolvimento de uma economia digital.

No caso do Peru, as autoridades do Ministério dos Transportes e Comunicações (MTC) implantaram um projeto para levar Internet de alta velocidade para 370 cidades rurais de Cusco. A iniciativa faz parte do Programa Nacional de Telecomunicações (Pronatel) e busca oferecer acesso à Internet para 615 instituições públicas, entre elas 424 escolas, 147 estabelecimentos de saúde e 44 delegacias de polícia. Dessa forma, serão beneficiadas mais de 200 mil pessoas que vivem em áreas rurais sem cobertura de Internet. A medida oferece, pela primeira vez, o acesso à Internet de alta velocidade para instituições de ensino, o que lhes permitirá acessar as plataformas pedagógicas digitais.

Além disso, a iniciativa inclui centros médicos para que possam desenvolver serviços de telemedicina. Esta estratégia é muito valorizada em zonas distantes dos centros urbanos, onde a possibilidade de ter um profissional especialista é mais complexa, sendo que através da telessaúde é possível ter acesso a segundas opiniões ou a possibilidade de atendimento à distância.

O projeto regional leva o nome de “Creación de banda ancha para la conectividad integral de la región Cusco” (Criação de banda larga para a conectividade integral da região de Cusco) e entrará em operação durante o primeiro trimestre de 2021. Este mesmo plano já está em operação nas regiões de Huancavelica, Ayacucho e Apurímac e é esperado que a partir de julho outras nove regiões sejam adicionadas. O projeto vai implantar 2.154 quilômetros de fibra óptica, como parte da infraestrutura necessária para os serviços.

Também prevê a instalação de Internet gratuita em 71 praças públicas, localizadas nas áreas rurais de Cusco, das quais os cidadãos podem se conectar gratuitamente. Quando o projeto entrar em operação, 20.120 tablets serão entregues de forma progressiva.

A intenção do MTC com a medida é estimular as operadoras privadas de telecomunicações a implantarem serviços de acesso mais avançados naquela região. Em particular, o desenvolvimento de serviços de banda larga móvel visa aumentar a adoção de tecnologias digitais para também estimular a economia.

Tecnologias como LTE e, em breve, 5G, são essenciais para desenvolver essas estratégias. Para estimular o desenvolvimento dos serviços móveis nesta área, é necessário que as autoridades disponibilizem às operadoras uma quantia maior de espectro radioelétrico. É importante observar que a 5G precisará de bandas baixas, médias e altas para aproveitar ao máximo seu potencial. É necessário também que as autoridades criem uma agenda com futuras licitações de espectro, o que permite que a indústria tenha previsibilidade no planejamento de investimentos.

Também é fundamental que existam políticas nos países latino-americanos que busquem reduzir os obstáculos burocráticos existentes para a implantação da infraestrutura de rede. Nesse sentido, a iniciativa one-stop-shop existente no Peru é de grande ajuda para que as operadoras possam resolver os trâmites por meio de um único interlocutor.

A iniciativa de levar acesso a Cusco será de grande ajuda para aquela comunidade no Peru. Para além da possibilidade de melhorar a qualidade do ensino e as práticas de saúde, desenha-se também a oportunidade de promover o comércio e as condições de vida dos habitantes, alavancando a economia digital e aumentando consideravelmente as opções de desenvolvimento local.