Peru capacitará professores para o uso de ferramentas tecnológicas

O desenvolvimento de uma economia digital requer um trabalho que se inicie pela base, ou seja, que considere a educação como um dos pilares necessários para que a adoção da tecnologia prospere. Essa tarefa exige não só a formação dos jovens, mas também dos educadores.

No Peru, um grupo de profissionais de empresas líderes no uso de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) capacitará técnicos e professores de todo o país no II TECNOTIC 2022 “Transformação digital para a educação”. É uma iniciativa organizada pelo Ministério da Educação (Minedu) e é ministrada virtualmente. A iniciativa busca fortalecer o conhecimento e melhorar a gestão no uso de diversos aplicativos e ferramentas tecnológicas nas instituições de ensino.

Este trabalho foi realizado pela primeira vez em 2016 e teve edições em 2020 e 2021. Em suas edições anteriores contou com um elevado número de participantes.

O evento é organizado pela Secretaria de Tecnologias da Informação e Comunicação do Minedu e exige que os participantes tenham pelo menos oito presenças para receber um certificado de participação com duração de 40 horas. Este evento acadêmico utilizará a ferramenta colaborativa do Microsoft Teams e transmitirá ao vivo as apresentações dos expositores.

O currículo incluirá conferências de mestrado que serão ministradas por profissionais de universidades, empresas de tecnologia, centros de ensino técnico, instituições de ensino e entidades públicas e privadas que desenvolvam projetos que contribuam para as comunidades estudantis.

Além disso, contará com a participação de professores dos centros de educação técnico-produtiva, instituições de ensino, especialistas em tecnologia educacional das direções regionais de Educação e unidades locais de gestão educacional, professores de sala de inovação pedagógica, especialistas do Centro de Recursos e coordenadores de inovação e apoio tecnológico, além de professores universitários.

Quatro edições do TECNOTIC estão programadas para 2022. As duas primeiras foram realizadas em março e maio, as demais estão programadas para agosto e novembro, a fim de agilizar a capacitação de todo o pessoal vinculado aos sistemas tecnológicos do setor de Educação.

A iniciativa é de grande ajuda para capacitar os responsáveis ​​pela transferência de conhecimento para alunos de todas as idades. Por isso, é fundamental que as autoridades garantam que os professores possam ter acesso à banda larga em suas casas, para que possam aproveitar ao máximo as aulas virtuais.

Nesse sentido, os serviços de banda larga móvel apresentam-se como os mais adequados para poder levar dados robustos e de alta velocidade à população de forma mais rápida. Tecnologias como LTE e 5G permitem que um grande número de pessoas tenha acesso às aulas virtuais em seus dispositivos móveis.

Para promover esses desenvolvimentos, é necessário que as autoridades disponibilizem maiores porções do espectro radioelétrico para a indústria, além de criar agendas para futuras licitações que permitam às operadoras planejar com eficiência a implantação de suas redes.

Nesse sentido, é importante reduzir os entraves burocráticos que pesam na implantação de novas redes. A geração de um padrão único que reúna as demandas do Estado é uma das melhores práticas internacionais, assim como a incorporação do conceito de “janela única” de procedimentos.

Como pode ser visto, a iniciativa implantada pelo Ministério da Educação do Peru é muito importante para promover a educação digital. No entanto, deve ser acompanhada de outras políticas que busquem ampliar o acesso à banda larga no mercado.