Paraguai implanta plataforma para cuidado de crianças e adolescentes

A digitalização dos diferentes setores da sociedade apresenta a oportunidade de melhorar as condições de vida dos habitantes em múltiplas situações. Desde a educação, saúde, produtividade, até o desenvolvimento da própria administração estatal, eles se beneficiam desse tipo de iniciativa.

No Paraguai, o Ministério de Tecnologias da Informação e Comunicação (MITIC) e o Ministério da Infância e Adolescência (MINNA) lançaram uma plataforma para agilizar os processos de proteção de crianças e adolescentes em situações alternativas de cuidado. Sob o nome de “Añua Rekávo”, esta plataforma tem como objetivo cuidar de quem está sob a custódia de organizações.

A ferramenta permite saber em tempo real, de forma precisa e online, informações sobre a disponibilidade e capacidade de atendimento das entidades que se dedicam ao cuidado de crianças e adolescentes a nível nacional. São essas as instituições que executam os programas de proteção a crianças e adolescentes separados de suas famílias, em situação de violação de seus direitos.

A plataforma também estará disponível para membros do Ministério da Defesa e do Judiciário. Entre os dados fornecidos estão a lista/visualização das instituições que implementam cuidados alternativos; dados demográficos da população a ser atendida; “Arquivos ANN”, que incluem dados de crianças e adolescentes cadastrados no sistema; e questões relacionadas às entidades que os abrigam, como a capacidade de atendimento de cada um deles e sua disponibilidade em tempo real.

Dessa forma, existe uma plataforma que reúne informações precisas e necessárias para a atuação dos órgãos estaduais. É também uma ferramenta que proporciona maior transparência à população que pode acessar esses dados, melhorando, assim, a qualidade institucional desse processo no país.

A criação de uma plataforma que permite conhecer as condições das crianças e adolescentes que vivem em lares administrados pelo Estado é um avanço na criação de serviços de governo eletrônico. Essa medida é fundamental para que as autoridades paraguaias criem melhores condições de vida para esses jovens.

Também é necessário que as autoridades do país trabalhem para que essas instituições tenham conexão de banda larga, para que possam melhorar o fluxo de informações em tempo real. As tecnologias de banda larga móvel se apresentam como uma alternativa positiva para levar serviços às instituições rurais e distantes dos grandes centros urbanos.

Nesse sentido, tecnologias como a LTE e a 5G permitem uma maior velocidade de acesso à população com dados robustos. Para estimular sua adoção, é importante que as autoridades paraguaias desenvolvam políticas que busquem fornecer maiores porções do espectro radioelétrico para o setor de telecomunicações. Assim como que haja a criação de uma agenda que inclua as futuras licitações de espectro e que permita o planejamento eficiente de novas redes tecnológicas.

Nessa mesma lógica, é preciso que as autoridades reduzam os entraves burocráticos que pesam na implantação das redes de telecomunicações. A geração de uma norma que aglutine as demandas dos diferentes níveis do Estado, bem como a criação do conceito de janela única de trâmites, que permite às operadoras ter um único interlocutor, são medidas que estão entre as melhores práticas internacionais.

Como se pode ver, a iniciativa das autoridades governamentais do Paraguai é importante para cuidar do bem-estar de crianças e adolescentes que passam por instituições de acolhimento. No entanto, devem vir acompanhadas de outras políticas que busquem ampliar o acesso à banda larga móvel no mercado.