Open RAN continua progredindo para oferecer novos recursos e benefícios

  • As especificações Open RAN são atualizadas três vezes por ano, para introduzir continuamente melhorias, novas funcionalidades e definir novos casos de uso de implantação.
  • A indústria espera que o Open RAN ganhe impulso a partir de 2025, chegando até o final da década com 1,3 milhão de estações rádio base implementadas globalmente.

São Paulo, 23 de janeiro de 2024 – Hoje, as redes abertas de acesso via rádio (Open RAN) estão redefinindo os padrões da indústria de telecomunicações, passando de sistemas integrados proprietários para arquiteturas abertas e flexíveis, dando lugar a inovações e benefícios nunca antes vistos. Open RAN é a evolução das redes de acesso de rádio (RAN) tradicionais, nas quais hardware e software estão agora dissociados e funções de rede RAN desagregadas são implementadas como funções nativas da nuvem para serem executadas no topo da infraestrutura na nuvem, de acordo com o novo infográfico da 5G Americas, elaborado com base em seu white paper Atualização Open RAN, publicado em novembro de 2023.

Os esforços de padronização liderados pela Aliança O-RAN estão fortalecendo o ecossistema Open RAN. O progresso nos padrões Open RAN continua avançando em direção à interoperabilidade contínua entre vários fornecedores, garantindo que os requisitos sejam atendidos em uma variedade de produtos de fornecedores, redefinindo também as cadeias de fornecimento.

Além disso, os novos padrões visam medidas de segurança robustas que se alinhem com os princípios de redes de confiança zero, ao mesmo tempo que introduzem novas iniciativas de eficiência que otimizam o uso de energia com controles avançados para operadores, células e canais de radiofrequência (RF). Avanços contínuos na formação de feixe Massivo MIMO e MU-MIMO também melhorarão o desempenho e a eficiência da RAN.

Entre outros desenvolvimentos, as previsões da indústria sugerem que as implementações de Open RAN começarão a acelerar a partir de 2025, atingindo 1,3 milhão de implantações até ao final desta década.

Na América Latina, de acordo com o mapa de implantação elaborado pela O-RAN Alliance, há três iniciativas Open RAN em andamento, sendo duas no Brasil e uma no Peru. Em território brasileiro há um acordo da Telefónica anunciado em setembro de 2021, para utilização do Open Fronthaul em sua macro rede outdoor 4G/5G, e também um teste de campo anunciado em abril de 2022 pela TIM, para utilização do Open RAN em small cell (small cell) dentro de casa, em redes 4G/5G. Já em solo peruano, há um lançamento comercial anunciado em junho de 2019, correspondente à operadora de infraestrutura móvel rural (OIMR) Internet Para Todos (IPT) —formada por Telefónica, Facebook, BID Invest e CAF— que utiliza Open Fronthaul em sua rede macro 4G externa. [DOWNLOAD]

###

Sobre a 5G Americas: A Voz da 5G e LTE para as Américas

A 5G Americas é uma associação setorial dos principais provedores de serviços e fabricantes do setor de telecomunicações. A missão da organização é de apoiar e promover o desenvolvimento total das capacidades da tecnologia sem fio LTE e sua evolução além da 5G, em todo o ecossistema de redes, serviços, aplicativos e dispositivos sem fio nas Américas. A 5G Americas fomenta o desenvolvimento de uma comunidade conectada e sem fio e está liderando o desenvolvimento da 5G para toda a região das Américas. A 5G Americas é sediada em Bellevue, no estado de Washington. Para mais informações, visite o site para o Brasil www.brechazero.com.br. Siga-nos no Twitter: @5GA_Brasil, e acompanhe nosso grupo no Linkedin: 5G Americas – Latin America & Caribbean.

Os Membros do Conselho de Administração da 5G Americas incluem: Airspan Networks Inc., Antel, AT&T, Ciena, Cisco, Crown Castle, Ericsson, Liberty Latin America, Nokia, Qualcomm Incorporated, Samsung, Roger Communications, T-Mobile US, Inc., Telefónica e VMware.