O Paraguai desenvolve capacitação em TIC nos Infocentros Comunitários

O desenvolvimento de diferentes programas governamentais de acesso às Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) possibilitam o crescimento econômico e social de cada um dos países. Para ampliar iniciativas como esta é necessário que se realizem campanhas de alfabetização digital naqueles setores onde ainda é difícil o acesso à tecnologias como estas.

Neste sentido, a Secretaria Nacional de Tecnologias da Informação e da Comunicação (SENATICS) implantou seu cronograma para desenvolver capacitações nos diferentes Infocentros Comunitários localizados ao longo do país durante 2017. Estas capacitações são gratuitas e estão voltadas para todas as pessoas (crianças, jovens e adultos) que desejam apreender a usar ferramentas TIC.

Entre a relação de cursos apresentam-se Datilografia Computadorizada, Uso Responsável das TIC, Operador Básico de Computadores, Software Livre e Programação Básica. Estes possuem uma duração de 2 horas diárias sendo 3 vezes por semana, e contarão com 3 turmas diferentes para que todos os habitantes possam ter acesso. Para participar os cidadãos devem procurar um Infocentro durante o horário das aulas e juntar-se ao grupo.

Os Infocentros comunitários são espaços públicos que oferecem acesso às TIC. Neles também é oferecido educação à distância, informação pública e conhecimento por meio de conteúdos especializados para crianças, jovens e adultos. Além do que, entre os seus objetivos, está o de incorporar as TIC à população excluída, sem alterar a sua cultura. Também busca-se fomentar a criatividade, a inovação e aproveitar a tecnologia para incluir o cidadão em diferentes atividades. Outras das metas é fornecer estes benefícios para pessoas que vivem em áreas rurais ou distantes dos grandes centros urbanos.

O desenvolvimento de capacitações junto à população sobre o leque de possibilidades que oferecem as TIC é um passo fundamental dos governos. A implementação destas medidas destinadas a educar a população confirma uma política de grande valia para que os povoados possam tirar maior proveito das novas tecnologias. Por outro lado, este tipo de política também é necessária para reduzir a relutância que alguns setores possuem com desenvolvimento.

Ou seja, a educação no uso das TIC confirma uma estratégia complementar em qualquer programa que busque aumentar a conectividade em um país. A fase pedagógica do programa é importante principalmente para aqueles setores que possuem seu primeiro encontro com a tecnologia por meio dos planos de inclusão governamental. Assim, a iniciativa transforma-se em uma parte fundamental na busca de conectividade da população.

Neste sentido, é importante reforçar que recentemente a SENATICS firmou, com sua parceira na Argentina, um acordo para o trabalho conjunto na modernização do Estado. O ponto mais importante neste convênio, faz menção ao fortalecimento da conectividade à Internet, mediante ligações submarinas. Isto é fundamental para o país, para que se reduzam os custos de conexão e melhore a qualidade da largura de banda.

Os esforços por gerar conectividade no mercado devem considerar fundamentalmente os serviços sem fio. As tecnologias de acesso à banda larga móvel confirmam uma oportunidade vantajosa para alcançar coberturas em áreas distantes dos grandes centros urbanos e rurais. Em particular, por conta de um rápido desenvolvimento por parte das operadoras, o que reduz o tempo de recuperação dos custos de investimento.

Neste sentido, para potencializar os efeitos positivos que sem dúvidas experimentaram a partir de melhores condições de conexão internacional, é importante que se aplique políticas que tendem a incentivar a banda larga sem fio no mercado. Entre elas, a mais significativa é a disponibilidade de espectro radioelétrico, que permite à indústria oferecer tecnologias de acesso mais robustas, como a LTE.

Além do que, é importante que se considerem reduções nos processos burocráticos necessários para o desenvolvimento de redes de telecomunicações. Ou ainda, aumentar a facilidade para desenvolver redes tem também um impacto positivo na conectividade do pais, melhorando assim as possibilidades de sucesso nos planos de conectividade.

Outra das estratégias que podem ser realizadas pelos governos, com o objetivo de tornar litorânea a conectividade, é a redução da carga imposta aos terminais de acesso. Devido ao fato de tornarem-se mais acessíveis aos terminais e, por consequência, geram uma maior adoção na população. É importante reforçar que para as redes desenvolvidas tenham um sentido, é fundamental que os usuários contem com os terminais necessários para acessar os serviços oferecidos.

Em resumo, a estratégia de gerar campanhas educativas ao redor das TIC por parte dos governos é positiva. Sua implementação permite reduzir barreiras comuns de rejeição da população às novas tecnologias, além de orientar seu uso em temas produtivos. Contudo, é fundamental que este tipo de iniciativa esteja acompanhado por estratégias que busquem aumentar a conectividade no mercado.

0 comments on “O Paraguai desenvolve capacitação em TIC nos Infocentros Comunitários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.