O Panamá realiza esforços em capacitação em TIC para funcionários públicos

A implementação das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) permitem melhorar as condições de trabalho, atenção ao público e processos burocráticos dos diferentes órgãos governamentais, além de outras tarefas e atividades. No entanto, sua implementação requer um árduo trabalho de implementação e ajustes que inclui diferentes aspectos que vão desde o investimento no acesso a tecnologias até o treinamento de funcionários.

A formação do plano governamental no uso de novas tecnologias é um desafio necessário para poder implementar uma estratégia de e-governo. Neste sentido, a Autoridade Nacional para a Inovação Governamental (AIG) desenvolveu uma série de capacitações voltadas para diferentes cargos públicos, a fim de melhorar sua abordagem à tecnologia, uma situação que resulta em um melhor desempenho dessas dependências e benefícios para os cidadãos.

Estas iniciativas realizadas pela AIG contam com a colaboração de diferentes centros de formação no país e outros centros internacionais. Estas alianças permitem melhorar o nível das capacitações que se oferecem aos empregados públicos, o que redunda em uma melhor adoção das TIC nas funções governamentais.

Uma dessas iniciativas foi o Programa de Mestrado em Gestão e Tecnologia do Conhecimento (G e TC), voltado para servidores públicos. Isso foi realizado pela AIG, o Instituto para a Formação e Uso de Recursos Humanos (IFARHU), em convênio com a Universidade do Panamá (UP) e a Universidade Carlos III de Madri (UC3M). O mestrado foi realizado na Faculdade de Ciências da Computação, Eletrônica e Comunicações (FIEC) da UP.

O objetivo foi dotar de ferramentas de tecnologias para a gestão de conhecimento e a informação. Assim contou com uma orientação para fazer frente às mudanças e transformações na economia mundial, em organizações públicas e privadas. No total, doze empregados buscaram alcançar o duplo grau por parte da UP e da UC3M, que lhes permite contribuir com o desenvolvimento sustentável, aumento da produtividade e da competitividade.

Outra iniciativa realizada pela AIG foi o “Primeiro Workshop de Gestão de Mudança: Adoção de Canais Alternativos de Serviços ao Cidadão”. Participaram cerca de 33 funcionários públicos pertencentes ao Ministério do Comércio e Indústria (MICI), Autoridade de Trânsito e Transportes e Terrenos (ATTT), Direção de Investigação Judicial (DIJ), Ministério da Saúde (MINSA) e Instituto de Formação e Desenvolvimento. Recursos Humanos (IFARHU).

Durante o curso, foram desenvolvidos tópicos relacionados ao gerenciamento de mudanças e emoções, benefícios de uma mudança tecnológica, atenção do usuário, simplificação do processo e o efeito da mudança. Estas se concentraram no apoio ao Plano de Simplificação de Procedimentos, que contempla a implementação de 450 procedimentos on-line de entidades e municípios.

Os administradores das Infoplazas de Panamá, Panamá Oeste, Colón, Darién e Comarca Guna Yala também fizeram parte desses projetos de capacitação realizados pela AIG. Essas autoridades participam do Programa de Alfabetização Digital coordenado pela AIG, um cenário que assume a forma de capacitação em nível nacional em 100 Infoplazas, com capacitação de formadores, oficinas para cidadãos e acompanhamento de metas de inclusão.

As infloplazas são centros comunitários de acesso à internet e informação onde os cidadãos encontram diversas tecnologias de ponta. Entre os serviços oferecidos, destacam-se o acesso à Internet, impressão e digitalização de documentos, levantamentos de texto e cursos curto de capacitação.

Estes esforços na formação de empregados públicos devem estar acompanhados pela busca de melhorar a conectividade dos diferentes estabelecimentos governamentais. Ou seja, que para a formação tenha um uso eficiente é fundamental que as autoridades melhorem o acesso à tecnologia, para aproveitar ao máximo seus benefícios e melhorar o acesso dos cidadãos ao estado.

Neste cenário, a banda larga móvel é uma ferramenta fundamental para potencializar o acesso às áreas distantes dos grandes centros urbanos e rurais. Situações onde tecnologias como a LTE se apresentam como uma alternativa válida devido ao que por suas características permitem oferecer grandes velocidades de acesso de maneira robusta. Neste sentido, é importante que as autoridades coloquem à disposição da indústria de serviços móveis maior quantidade de espectro radioelétrico.

Na mesma linha é necessário que se reduzam as travas burocráticas que pesam sobre o desenvolvimento de infraestrutura de rede. Facilitando assim que as operadoras planejem seus desenvolvimentos de rede e possam os realizar de forma eficiente nos prazos estipulados. É também necessário que se baixem os impostos que pesam sobre os dispositivos de acesso e componentes de rede, melhorando dessa forma a acessibilidade dos terminais e a cobertura de serviços.

Os esforços para capacitar os empregados públicos no uso das TIC são de grande ajuda no momento de desenvolver estratégias de e-governo, assim como também para desenvolver programas de alfabetização digital junto à população. No entanto, é necessário que estas iniciativas estejam acompanhadas por estratégias governamentais que potencializem o crescimento da conectividade nos mercados.

0 comments on “O Panamá realiza esforços em capacitação em TIC para funcionários públicos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *