O Caribe foi o centro das atenções durante o Mobile World Congress 2021

#CoberturaEspecialMWC2021- Foi com os olhos do mundo das telecomunicações móveis voltados para Barcelona que se deu o “5G Caribbean Summit”, summit organizado pela 5G Americas em parceria com a GSMA, e a Associação Nacional de Telecomunicações Organizações do Caribe (CANTO). A conferência durou dois dias e contou com a participação de operadoras, reguladores e especialistas do Caribe.

O ponto de partida do encontro foi a discussão das oportunidades existentes para o desenvolvimento da 5G, considerando as condições dos mercados caribenhos. Nesse contexto, os palestrantes detalharam as políticas a serem desenvolvidas pelas autoridades, somadas às estratégias que devem ser realizadas pelo setor privado para promover o desenvolvimento da tecnologia na região.

Entre os pontos de concordância que os diferentes participantes da conferência tiveram, destacou-se a necessidade de uma maior quantidade de espectro para promover o desenvolvimento da 5G. Também a necessidade de bandas baixas, médias e altas para que novas redes possam ser implantadas de forma eficiente.

Em relação ao espectro, houve pontos de vista similares sobre sua alocação , que deve estar em equilíbrio com o resto do ecossistema digital para desenvolver novos serviços e tecnologias. Relativo à regulação, foi mencionada a importância de centrar seu planejamento em cidadãos e empresas para o desenvolvimento de serviços inovadores que lhes permitam ser competitivos em um ambiente digital.

Da mesma forma, concordaram sobre a importância de desenvolver um trabalho conjunto entre os setores público e privado, a fim de promover a adoção de tecnologia. Em termos gerais, houve um consenso sobre a importância de adaptar os avanços digitais às condições do Caribe, a fim de beneficiar a sociedade e a economia da região.

Outro ponto em comum foi a geração de regulamentações que facilitam o desenvolvimento da infraestrutura. Aumentar a cobertura dos serviços é uma meta que os setores público e privado devem buscar em conjunto para alcançar melhores resultados. Em particular, para reduzir a lacuna de acesso à conexão que ainda existe entre os setores rurais e as grandes cidades.

Em  nome dos organizadores, falou-se sobre a existência de um plano nacional de conectividade que considera a importância e a necessidade da 5G por Carlos Bosch, Chefe de Tecnologia GSMA; Teresa Wankin, Secretária Geral da CANTO; e José Otero, vice-presidente para a América Latina e Caribe da 5G Americas.

Naji Khoury, presidente e diretor executivo da Liberty Puerto Rico; Oscar Giovanni León Suárez, Secretário Executivo da Comissão Interamericana de Telecomunicações; Veena Rawat, GSMA; Giovani King, Diretor de Operações – Autoridade Reguladora de Curaçau; e Antonio García Zaballos, Especialista Líder em Telecomunicações – Coordenador de Plataforma de Banda Larga do Banco Interamericano de Desenvolvimento, Washington DC. No segundo dia, Julissa Cruz, Diretora Executiva do INDOTEL (República Dominicana); Jaisha Wray, administradora associada para assuntos internacionais da NTIA (Estados Unidos); Neil Shah, CEO da Counterpoint Research; Kathleen Leach, Membro Sênior da Equipe Técnica, T-Mobile USA; André Foster, CEO da BTC e Mike Antonius, CEO da Telesur.

O grande número de participantes da conferência permitiu visões variadas sobre as soluções que podem ser encontradas para melhorar as condições de acesso no Caribe e como criar maiores oportunidades de desenvolvimento para as redes 5G. O evento encerrou com a conclusão de que houve concordância de que é possível traçar o início de um caminho a ser seguido pela digitalização do Caribe.