O Brasil desenvolveu um programa de estímulo ao emprego no setor de startups.

Os países da América Latina estão se preparando para a digitalização de suas economias e de vários setores da sociedade. Para atingir esse objetivo, estão sendo realizados diversos programas nacionais que buscam ampliar o uso das tecnologias em diferentes áreas.

Nesse sentido, o governo brasileiro desenvolveu o programa Conecta Startup Brasil, que visa promover o empreendedorismo, estimular a inovação no Brasil e desenvolver ações que preparem as startups brasileiras para os desafios do mercado.

Entre outros resultados, o programa visa estimular a geração de cerca de 600 empregos diretos por meio da promoção das 100 Startups que integram o programa. A iniciativa é do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Associação para a Promoção da Excelência do Software Brasileiro.

A iniciativa conecta diversos atores do setor de inovação como empresas, indústrias, centros de pesquisa e desenvolvimento educacional, redes de mentores, incubadoras, aceleradoras, investidores e as próprias startups.

Depois de lançado, o Conecta Startup Brasil alcançou mais de 21.400 pessoas em 13 semanas de execução em todas as regiões do país. Foram realizados 46 eventos de mobilização presencial, abrangendo 85% dos estados do Brasil e 100% das regiões, com a participação de mais de 10,4 mil pessoas.

O Connect, que foi transmitido pelo YouTube e conquistou mais de 2.750 espectadores na primeira edição e mais de 3.150 pessoas na segunda etapa. O programa conta com mais de 2.900 empreendedores cadastrados, membros cadastrados das startups participam de uma chamada pública para selecionar as equipes. As startups escolhidas têm acesso a mais de US$ 125.000 em serviços digitais oferecidos como benefícios.

Diversas ações promovidas no programa fizeram com que algumas empresas permanecessem nele mesmo sem receber o subsídio. Assim, 53 conexões foram estabelecidas entre startups e empresas selecionadas. Durante as três etapas, foram realizadas 430 horas de acompanhamento individual com startups e 96 horas com empresas. Outro ponto que ajudou no desenvolvimento dos negócios foi a mentoria, que conta com mais de 500 mentores e ofereceu 400 horas de orientação especializada e técnica às equipes.

A iniciativa do MCTI é importante para estimular a economia digital no mercado. O apoio às  startups é muito importante para aumentar o número de empresas que definem uma nova economia de acordo com as demandas globais. No entanto, é muito importante que as autoridades brasileiras acompanhem essas iniciativas, estimulando o desenvolvimento dos serviços de banda larga, principalmente móvel, pois devido a suas características consegue atingir um número maior de pessoas.

Nesse contexto, as tecnologias de banda larga móvel, como LTE e 5G, fornecem altas velocidades de acesso e dados para uma grande parte da população. É importante que maiores parcelas do espectro radioelétrico sejam disponibilizadas ao setor de telecomunicações, bem como a geração de uma agenda sobre novas licitações que permita às operadoras planejar com eficiência o desenvolvimento de novas redes.

É necessário reduzir os entraves burocráticos existentes na implantação da infraestrutura. Bem como a redução de impostos que incidem sobre dispositivos de acesso e componentes de rede.

Como pode ser visto, a iniciativa do MCTI é importante para impulsionar o Brasil rumo à economia digital. No entanto, deve ser acompanhada de um trabalho de desenvolvimento de tecnologias de acesso móvel para que tenha ótimos resultados.