No Brasil desenvolvem aplicativo para preservar rios

Os aplicativos móveis representam diferentes alternativas para as autoridades dos países no momento de interagir com os cidadãos. Desde informações sobre ações do governo, até a realização de trâmites, passando também por temas que que geram consciência para as administrações.

Neste sentido, no Brasil lançou-se um aplicativo móvel para conectar pessoas interessadas em apoiar nascentes e proprietários de terras com afluentes. O aplicativo faz parte do programa do Ministério do Meio Ambiente (MMA) Plantadores de Rios, e permite criar um ambiente de cadastro de doadores, prestadores de serviços, fornecedores de insumos e voluntários para que eles possam facilitar a execução das atividades de recuperação das nascentes brasileiras.

Para adotar um ou mais afluentes é necessário que tanto o interessado como o proprietário da área estejam registrados no aplicativo. Para isto devem incluir um e-mail e criar uma senha, colocar o nome completo, o CPF e os demais dados solicitados. O sistema é de acesso gratuito e compatível com smartphones e tablets que possuem sistemas Android a partir da versão 4.2.

Depois de concluir esse processo, o usuário deverá marcar uma ou mais opções oferecidas em uma lista, entre elas estão serviços como, por exemplo, colocação ou reparação de vedação, limpeza de instalação etc. O tipo de ajuda será definido entre as partes interessadas. Para receber o apoio, o produtor rural precisa ter a propriedade registrada no Sistema Nacional de Registros Ambientais Rurais (Sicar).

Mais de 15 milhões de hectares de área de preservação permanente estão sendo mapeadas no Sicar, tratam-se de mais de 6 milhões de hectares que precisam ser recuperados. O sistema também registrou cerca de 1,5 milhões de afluentes, com diagnósticos da condição de conservação de cada um deles.

Desenvolvido pela Universidade Federal de Lavras (Ufla) o app mostra o perfil do proprietário, da propriedade e de cada rio e seu afluente. Tanto o colaborador quanto o beneficiário podem conversar e trocar informações através de um bate-papo como meio de atenção ao trabalho iniciado ou que está prestes a começar.

O sistema exibe um mapa de propriedade eleita, sinalizando onde estão os rios, espaços com água, o município ou o estado onde se localizam, as necessidades e o número de colaboradores que já se apresentaram. Por meio do software é possível acompanhar a evolução das ações que são realizadas e o grau de recuperação das molas.

Para que este app alcance a maior quantidade de cidadãos possíveis, é necessário que as autoridades do Brasil trabalhem em potencial o acesso à banda larga sem fio em todo o país, em particular em áreas rurais. Neste cenário, tecnologias como a LTE se apresentam como uma alternativa para aumentar a cobertura em áreas estabelecendo um acesso à banda larga de alta velocidade e robusta.

Para mudar essa meta é necessário que as administrações coloquem, à disposição da indústria de telecomunicações a maior quantidade de espectro possível, e em particular que esteja disponível de maneira rápida para seu uso. Embora o mercado do Brasil lidere a América Latina na quantidade de espectro entregue com 609 MHz, apenas alcança o 46,8% do total de espectro recomendado pela UIT para 2015. Motivo que mostra que é necessário seguir trabalhando nesse aspecto.

É importante que se flexibilizem as normas para a construção de redes de telecomunicações. Em particular, que exista uma coerência entre as demandas dos diferentes territórios que compõem um país cujas diferentes operadoras possam planejar de maneira eficiente a construção de suas redes.

Também é necessário que se reduzam os impostos que pesam sobre os componentes de redes e dispositivos de acesso. No primeiro caso é necessário para reduzir os custos da construção de rede, reduzindo assim os preços do serviço. Por sua vez, tornar mais acessíveis aos terminais permitindo aumentar a quantidade de smartphones no mercado, facilitando assim que exista maior quantidade de usuário do app.

Por sua vez, é necessário destacar que o Plantadores de Rios é uma iniciativa do Ministério do Meio Ambiente, por meio do Serviço Florestal Brasileiro (SFB). Lançado em junho de 2017, foi uma das oito iniciativas apresentadas no fórum “Inovação para Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e Ação Climática”, promovido pela Organização das Nações Unidas durante a 23 Conferência das Partes sobre Mudanças Climáticas (COP 23), em novembro de 2017, em Bonn, Alemanha.

O app Plantadores de Rios transforma-se em uma ferramenta importante para melhorar as condições sobre o meio ambiente no Brasil, gerando uma fase colaborativa entre os cidadãos. No entanto, é importante que as autoridades também deem importância para a conectividade para que a iniciativa tenha um efeito positivo no país.

0 comments on “No Brasil desenvolvem aplicativo para preservar rios

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.