Nicarágua realiza quarta edição de seu Hackathon

Uma das formas de estimular a incorporação das tecnologias de informação e comunicação (TIC) no mercado é realizar “hackathons” que incorporem um viés mais jovial à criação de valor no setor. Os esforços para implantar este tipo de evento acabam tendo um impacto positivo em cada um dos mercados.

Nesse sentido, o governo nicaraguense realizou a quarta edição do Hackathon da Nicarágua, no qual participaram 50 equipes formadas por 250 jovens durante 48 horas consecutivas. Ao final, 9 equipes foram declaradas vencedoras da competição.

A iniciativa faz parte de um conjunto de estratégias realizadas por instituições governamentais para aumentar a qualidade da educação no país. O evento foi organizado pelo Ministério da Educação, Comissão Nacional de Economia Criativa e do Instituto Nacional de Tecnologia através do Centro Nacional de Inovação e Tecnologia.

O Ministério destacou o trabalho realizado com a juventude para aumentar o interesse pela ciência, conhecimento e tecnologia. Já a Comissão destacou que a partir desse modelo outros surgirão, baseados em multiplataformas para estimular os diferentes ecossistemas criativos.

O Hackathon conta com uma rede de 40 mentores que conseguiram desenvolver um grande número de atividades em diferentes localidades. Na competição principal, foram desenvolvidos protótipos de aplicativos móveis e web, que incluíam as categorias aspirante, hobby, avançado e startup, este último já com um empreendimento tecnológico. Os participantes do hackathon são classificados com base nos diferentes eixos de desenvolvimento humano promovidos pelo governo da Nicarágua.

Os 9 vencedores criaram diferentes protótipos de aplicativos móveis e páginas da web. Como parte da premiação, os vencedores tiveram a oportunidade de se inscrever no programa de incubadoras do Centro Nacional de Inovação e Tecnologia, além de terem acesso a um programa de mentoria por 3 meses, bem como treinamento para que possam desenvolver melhor suas tecnologias.

A maioria dos vencedores desenvolveu aplicativos voltados para a promoção de destinos turísticos na Nicarágua, bem como ferramentas para pessoas com deficiência. Um dos grupos, o Teno Attack, lançou um projeto que visa divulgar os pequenos negócios de artesanato por meio da web.

A Navita Team, um dos vencedores, apresentou um aplicativo para promover locais turísticos. A solução permite ao utilizador criar uma conta Navita, escolher a preferência turística, a localização, o orçamento e escolher um trajeto ou criá-lo com base nas preferências e gostos.

Uma grande parte das iniciativas Hackathon estão relacionadas à criação de aplicações móveis. Nesse sentido, é importante que as autoridades nicaraguenses estimulem o crescimento dos serviços móveis a fim de aumentar o mercado potencial para esses desenvolvedores. Em outras palavras, quanto maior o número de usuários móveis, maiores as oportunidades de sucesso desses aplicativos.

É importante que sejam geradas políticas que aumentem a adoção de LTE e 5G. Nesse sentido, é necessário aumentar a quantidade de espectro radioelétrico destinado aos serviços de banda larga móvel, bem como a criação de uma agenda com futuros editais que permitam às operadoras ter previsibilidade na hora de realizar seus investimentos.

Assim, a realização de um Hackathon é de grande importância para o desenvolvimento das TIC no mercado. No entanto, deve ser acompanhada por políticas que visem aumentar o acesso à banda larga, principalmente a móvel, para que desta forma tenha um desenvolvimento positivo.