Nicarágua entrega notebooks a escolas para melhorar práticas inclusivas

O desenvolvimento da digitalização de uma sociedade exige um trabalho árduo por parte das autoridades. Principalmente na educação, já que é a base fundamental para o futuro da população. Para  atingir esse objetivo, são válidas iniciativas governamentais que vão desde a entrega de dispositivos à oferta de conectividade.

Nesse sentido, o Ministério da Educação da Nicarágua realizou os projetos “Fortalecimento das capacidades institucionais para a inclusão bem-sucedida de crianças com deficiência no sistema educacional” e “Livros didáticos digitais acessíveis”. Essas iniciativas buscam levar aparatos tecnológicos (notebooks) às escolas e contam com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Segundo o MINED, esta é a segunda entrega de equipamentos tecnológicos que o UNICEF faz a centros educacionais que realizam práticas inclusivas. Mostrando, assim, uma defesa clara da importância da educação como direito fundamental. As autoridades locais consideram a educação e a saúde como questões fundamentais, dessa forma podem trabalhar em conjunto com a UNICEF, o que também contribui para o reforço das capacidades dos professores.

A UNICEF considera que a tecnologia é um recurso inestimável e com a criação de salas de aula inclusivas, irá se tornar uma ferramenta de apoio à aprendizagem dos alunos. Entre outros benefícios, os alunos com deficiência visual poderão utilizar leitores de tela e outros recursos para acessar os livros didáticos; enquanto isso, os alunos com deficiência auditiva que podem ler através da linguagem de sinais e os alunos com dificuldades de aprendizagem podem trabalhar com materiais interativos em seu próprio ritmo. Assim, essas ferramentas fornecem acesso a recursos, oportunidades e experiências de aprendizado que permitem que as crianças aprendam de maneiras que antes não eram possíveis.

A entrega de notebooks permite o progresso de toda a educação na Nicarágua e, em particular, dos centros que atendem pessoas com deficiência. Para complementar esses benefícios, é importante que esses estabelecimentos tenham acesso a conteúdos especialmente elaborados para fins educacionais, bem como a possibilidade de acessar serviços de banda larga.

Para atender a este último requisito, os serviços de banda larga móvel reúnem as características ideais, pois permitem uma cobertura mais rápida de áreas rurais e distantes dos centros urbanos. Por outro lado, tecnologias como a LTE e a 5G podem oferecer a essas escolas altas velocidades de acesso com dados robustos.

Para que isso aconteça, é necessário que as autoridades disponibilizem maiores porções do espectro radioelétrico para o setor de telecomunicações. Além disso, é importante que seja gerada uma agenda com futuros leilões de espectro que permita às operadoras planejar com eficiência a instalação de redes de nova geração.

Da mesma forma, é necessário gerar políticas que tendam a reduzir os processos burocráticos existentes na implantação da infraestrutura. Particularmente, com as antenas de serviços móveis, a geração de um padrão único que reúna as demandas do Estado está entre as melhores práticas internacionais. Da mesma forma, a criação do conceito de janela única de trâmites é uma das políticas que devem ser desenvolvidas pelas autoridades para incentivar esses desdobramentos.

Em conclusão, a entrega de notebooks para escolas especializadas em alunos deficientes pode ser uma medida importante para a educação nicaraguense. No entanto, essas estratégias devem ser acompanhadas de outras iniciativas que busquem aumentar o acesso à banda larga móvel para aumentar suas chances de sucesso.