Nicarágua apela às emissoras de TV para reforçar o ano letivo

A emergência sanitária provocada pela pandemia de Covid-19 na América Latina obrigou as autoridades dos diferentes governos a tomar medidas para prevenir o contágio. Em vários países da região, algumas atividades foram interrompidas por apresentarem maiores riscos para a população, como a educação, para a qual foi necessário encontrar diferentes alternativas para dar continuidade às aulas.

No caso da Nicarágua, o Ministerio de Educación (MINED) em conjunto com o Canal 6 implantou o projeto de teleclases para fortalecer o processo educacional dos alunos para que possam dar continuidade ao aprendizado de diferentes disciplinas. Para isso, contou com a participação de educadores, setor criativos e produtores de TV que trabalharam em conjunto com o Governo da Nicarágua.

Do ponto de vista televisivo, a equipe responsável pelo desenvolvimento da iniciativa conta com 12 profissionais, entre animadores, editores, cinegrafistas, cineastas, produtores e gestores de área, que contam com a colaboração de professores e especialistas do MINED. O novo segmento das teleclases será veiculado às sextas-feiras a partir das 17h, iniciando com a disciplina de Educação Física, e aos sábados e domingos, das 8h às 15h, nas diversas disciplinas da educação especial, primária e secundária.

O objetivo do programa é fortalecer o conhecimento de meninos e meninas, mas sobretudo orientar e apoiar a aprendizagem obtida em sala de aula. Na sua produção existe um forte trabalho no que diz respeito ao design e imagem para torná-los mais atrativos para os alunos.

Este trabalho desenvolvido pelo Ministério da Educação da Nicarágua é de ajuda para melhorar as condições que devem ser enfrentadas em meio à pandemia. A oportunidade de atingir um grande número de alunos simultaneamente é uma ferramenta que fortalece conceitos educacionais. No entanto, essa modalidade ainda carece da possibilidade de receber feedback dos alunos.

Para alcançar este tipo de comunicação entre professores e alunos, é imprescindível a implementação de outros sistemas de teleducação que permitam a reciprocidade na comunicação. Neste sentido, tornam-se importantes as iniciativas focadas no acesso à banda larga que possibilitem a implantação de portais e plataformas de acesso para que os alunos possam realizar suas tarefas e para que os professores possam contar com um feedback.

Nesse sentido, as tecnologias de banda larga móvel permitem uma rápida implantação que gera acesso, atingindo uma parcela maior da população. Da mesma forma, pelas suas características próprias, permitem que um número maior de alunos tenham acesso a um dispositivo móvel que lhes possibilite manter o contacto com os professores à distância.

Para que essas alternativas se concretizem, é importante que as autoridades do país trabalhem para aumentar o acesso ao espectro radioelétrico para banda larga móvel. Também é necessário trabalhar em outras políticas que permitam ao setor uma implantação rápida e massiva de novas tecnologias de acesso.

A oportunidade de ter um sistema remoto que garanta o feedback dos alunos permitirá melhorar significativamente as condições de ensino, pois além de atingir um grande número de alunos, permite corrigir e melhorar os conteúdos a partir da resposta observada, podendo então otimiza as ferramentas utilizadas.

Em suma, as alternativas de oferta de aulas a distância por meio de programas de TV podem ser uma primeira solução para massificar o acesso dos alunos. No entanto, ainda falta uma parte importante do processo de aprendizagem, que é o feedback do aluno, assim outras alternativas devem ser implementadas para que o feedback se torne viável, como a banda larga móvel.