MTC do Peru implanta o Projeto de Banda Larga na província de Ica

A nova economia mundial demandará dos países da América Latina e do Caribe maiores esforços para aumentar a digitalização. As autoridades devem trabalhar para que os cidadãos tenham acesso às novas tecnologias de informação e comunicação (TIC) para, assim, promover o desenvolvimento de diferentes mercados.

Durante o primeiro trimestre de 2023, o Ministério de Transportes e Comunicações (MTC) do Peru lançou o Projeto de Banda Larga para a região de Ica, com a assinatura do ato de conformidade para a instalação e teste de serviços da rede de transporte e de acesso. Assim, o projeto iniciou suas operações em 1º de abril e visa incluir digitalmente mais de 70 mil cidadãos de 81 cidades rurais nas províncias de Chincha, Ica, Nasca, Palpa e Pisco.

O projeto busca conectar 116 instituições públicas na região de Ica, sendo essas: 50 escolas, 58 postos médicos e oito delegacias de polícia. Da mesma forma, a iniciativa implementada por meio do Programa Nacional de Telecomunicações (Pronatel), contempla 30 locais com acesso à Internet para que o cidadão, por meio de wi-fi gratuito, possa navegar na rede.

Durante este ano, o MTC realizou três novos projetos regionais que entrarão em operação, além de em Ica, no Amazonas e em Junin, no segundo semestre. Desta forma, as autoridades do Peru buscam aumentar a digitalização dos diferentes setores da economia do país, bem como em diferentes aspectos da sociedade.

O desenvolvimento de serviços digitais permite que diferentes áreas melhorem sua capacidade produtiva. As tecnologias de banda larga móvel, como a LTE e a 5G, poderão gerar um ecossistema capaz de impulsionar a produtividade de diferentes mercados verticais, como manufatura, saúde, agricultura e pecuária, indústria automobilística e naval, entre outros.

Com base em outras tecnologias como Big Data, inteligência artificial e Internet das Coisas (IoT), as opções de crescimento e produtividade desses mercados verticais serão potencializadas. Todos estes, por sua vez, terão maior desenvolvimento com a implementação da 5G, que, pelas suas características, permitirá a conectividade de um maior número de dispositivos que poderão interagir entre si sem a necessidade de intervenção humana.

Para que essas tecnologias sejam desenvolvidas, além das iniciativas governamentais de acesso à banda larga, é preciso trabalhar no desenvolvimento desse serviço pela iniciativa privada. Em outras palavras, estimular a indústria de telecomunicações a desenvolver serviços de banda larga móvel no mercado.

Entre as políticas a serem realizadas pelas autoridades peruanas para promover o desenvolvimento da banda larga está disponibilizar uma maior oferta de espectro radioelétrico para o setor de telecomunicações. Bem como, a geração de uma agenda com futuros leilões de espectro que permita às operadoras planejar com eficiência o desenvolvimento de novas redes tecnológicas.

No mesmo sentido, é preciso reduzir as barreiras burocráticas existentes no mercado para o desenvolvimento de infraestrutura de telecomunicações. Entre as melhores práticas internacionais, nesse contexto, destacam-se a geração de um padrão único que reúna as demandas do Estado e a criação do conceito de janela única de trâmites, ambas acarretando na simplificação do trabalho das operadoras.

Como pode ser visto, a iniciativa das autoridades peruanas na área de Ica pode trazer grandes benefícios econômicos ao aumentar a produtividade por meio da digitalização. No entanto, deve vir acompanhada de outras políticas que estimulem a adoção da banda larga pelo setor privado para fomentar ainda mais esses projetos.