MTC do Peru busca conectar colégios, comissários e centros de saúde de Cusco durante 2019

O trabalho que os diferentes estados realizam para aumentar a conectividade conta com diversos esforços. Em alguns casos, estas estratégias incluem o desenvolvimento de fibra ótica em diferentes áreas estatais que se encarregam de atender o público. Assim, busca conectar de forma eficiente diferentes lugares públicos para melhorar o acesso às Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC).

No Peru, o Ministério de Transportes e Comunicações (MCT) desenvolveu o projeto de banda larga para a conectividade integral e o desenvolvimento social da região de Cusco, que culminará em sua instalação durante o segundo semestre de 2019. O objetivo é dotar de conectividade digital de alta velocidade um total de 615 instituições públicas, entre colégios, comissários e centros de saúde distribuídos em 371 localidades.

Assim, o projeto regional interconectará 94 capitais de distrito e 371 localidades a partir de nodos de distribuição da Rede Dorsal Nacional de Fibra ótica (RDNFO). Para alcançar estes objetivos, implementaram 115 nodos óticos e de aproximadamente 2.154 km de fibra ótica.

O projeto regional de banda larga, que promete oferecer serviços de internet de alta velocidade em Cusco inclui a implementação de uma rede de acesso sem fio para oferecer cobertura de rede necessária para que os usuários finais das localidades rurais possam acessar os serviços de banda larga previstos pelo projeto. Em outras palavras, as tecnologias sem fio se apresentam como um complemento fundamental para o desenvolvimento do plano do MTC.

Assim, a fibra ótica e o acesso sem fio consolidam-se como tecnologias complementares para poder conectar grande parte da população. Assim, a construção de fibra é fundamental para poder contar com um backhaul robusto que permita o desenvolvimento de novas tecnologias de acesso sem fio, potencializando dessa forma a inovação no mercado.

Tecnologias de banda larga sem fio, como podem ser atualmente a LTE e, em um futuro próximo, a 5G, apresentam-se como ideais para atender a população com maior conectividade. Em primeiro lugar, porque possuem altas velocidades de acesso, mas também porque seu transporte é robusto e com baixa latência.

Neste sentido, o plano de conectividade não apenas beneficiará os habitantes de Cusco com acesso à banda larga, mas também potencializará outros setores verticais. A conectividade em escolas permitirá formar os alunos para uma nova dinâmica de aprendizagem que prepara para os desafios de uma economia digital. No mesmo sentido, os pequenos empreendedores de Cusco poderão se formar para explorar seus produtos a nível global, graças ao acesso à Internet.

A conectividade também se apresenta como uma alternativa para melhorar as condições de saúde, abrindo a possibilidade de melhorar a implementação de diferentes programas que incluem as TIC neste setor. Potencializando assim as formas de atenção e as condições de vida dos habitantes de Cusco.

No entanto, para que este tipo de iniciativa possa alcançar um desempenho desejável é necessário que as autoridades do Peru estimulem a adoção de banda larga sem fio junto à população. Como explicou, os acessos em LTE e, proximamente a 5G, serão um complemento necessário e eficiente das redes de fibra, em particular para alcançar maiores porções da população.

Assim, qualquer estratégia tende a melhorar o acesso à banda larga sem fio é positiva. Em particular, aquelas que buscam aumentar a quantidade de espectro radioelétrico destinado ao setor das telecomunicações. É também importante que se defina uma agenda com futuras licitações de espectro que possibilite aos operadores planejar de forma eficiente o desenvolvimento de novas tecnologias.

Por outro lado, é necessário que se flexibilizem as medidas burocráticas que exigem para o desenvolvimento de infraestrutura, particularmente o desenvolvimento de antenas de serviços móveis. A existência de uma norma que regule e ofereça previsibilidade para o setor é necessária para que as operadoras possam planejar corretamente seus desenvolvimentos.

No mesmo sentido, a redução de impostos que existem sobre os terminais de acesso e componentes de redes são medidas para aumentar a conectividade. No caso dos dispositivos de acesso por que permitem que sejam mais acessíveis, aumentando a quantidade de pessoas que podem se conectar. Por sua vez, contar com componentes de redes que não tenham pressão imposta permite aos operadores desenvolver sua oferta de forma mais rápida e econômica.

Como se observa, o trabalho do governo peruano por estender sua rede de fibra para Cusco é uma medida que pode potencializar as oportunidades dos habitantes. Melhorando não apenas o acesso à Internet, mas também potencializando outros mercados verticais. No entanto, esta medida deve vir acompanhada por outras que buscam aumentar as facilidades de desenvolvimento de redes sem fio, que são complemento necessário para melhorar a conectividade da população.

0 comments on “MTC do Peru busca conectar colégios, comissários e centros de saúde de Cusco durante 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *