Ministério da Educação da República Dominicana avança na Instalação de laboratórios TIC

A inclusão das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) na educação avançou nos mercados da região de diferentes maneiras. Entre as opções mais desenvolvidas, estão as que buscam dotar os alunos e o corpo docente com dispositivos, como um primeiro passo para diminuir a exclusão digital.

Quem parte desta estratégia é o Ministério da Educação da República Dominicana (Minred) que, por intermédio da Dirección de Tecnología de la Información y la Comunicación (Dgtic), realizou a instalação de 175 laboratórios. Estes foram equipados com tecnologia educativa denominada “Multipoint” ou multiponto em salas de aula e bibliotecas.

Além disso, instalaram 423 baias tecnológicas, 176 bibliotecas e 283 escritórios. No total, lançaram 6.921 equipamentos, que funcionam para oferecer apoio educativo. O objetivo do Minred é incorporar de maneira regular diferentes dispositivos aos centros educativos novos da Jornada Escolar Extendida (JEE) em todo o país. No total, a Dirección de Tecnología instalou 593 laboratórios, assim como 874 baias tecnológicas, 444 bibliotecas e 700 escritórios, cifra que segue aumentando com a inauguração das escolas da jornada estendida no país.

Do ponto de vista da Dirección de Tecnología (Dgtic) do Minred estas plataformas representam um grupo de ferramentas integradas ao processo de ensinamento e aprendizagem para criar novos cenários. O objetivo é que o estudante adquira o conhecimento necessário para aumentar seu rendimento acadêmico de uma forma dinâmica e versátil. Para que isto seja alcançado, mantém-se laboratórios e espaços que permitam a utilização de diversas ferramentas educativas.

A criação de laboratórios TIC faz parte de um conjunto de ferramentas importantes em fase inicial para avançar na redução da exclusão digital. Em particular, porque confirma uma contribuição valiosa nos primeiros passos de integração. Entretanto, cabe lembrar que planos como este costumam contar com uma fase de conectividade que possibilite uma atualização rápida e eficaz dos conteúdos destinados à educação.

Outro dos programas desenvolvidos por Minred é o projeto Compumaestro. Por meio da Dgtic foram adquiridos 10 mil notebooks, dos quais 2.628 já foram preparados e instalados. Esta medida tem como objetivo beneficiar principalmente o professor, assim além dos dispositivos, também o mune de recursos didáticos para melhorar o desempenho em sala. Seus usos para planejamento, avaliação, seleção de materiais e recursos digitais para conduzir atividades educativas integrando às TIC é incentivado.

Por meio do programa, busca-se integrar o dispositivo a um docente especializado, desta forma cumpre-se uma função completa frente às demandas atuais das competências e habilidades que necessitam os docentes. Ainda assim, prevê-se que as autoridades monitorem o desempenho de cada ano dos docentes enquanto o planeamento e sequência do programa seja estabelecido. A iniciativa busca beneficiar professores, coordenadores, diretores e subdiretores dos centros educativos do setor público, oferecendo-lhes computadores portáteis como uma primeira medida de acesso às ferramentas tecnológicas. Entre as principais metas que o Minred possui está a de alcançar a integração de novas tecnologias, além de levar de forma mais eficiente os serviços e oferecer aos estudantes em escolas públicas.

O preparo do corpo docente é uma medida interessante por parte do Minred. Desta forma, busca-se reduzir um dos principais inconvenientes comuns neste tipo de implementação: a relutância dos professores às novas tecnologias. No entanto, é necessário que gerem estímulos constantes para que os docentes aumentem suas especializações em TIC.

Entre os dispositivos fornecidos existem modems 3G para facilitar a conectividade. Cabe ressaltar que tanto os dispositivos como a conectividade estão por conta do professor, que recebem bonificações por participar de cursos de capacitação. A inclusão de conectividade transforma-se em uma importante ferramenta para a atualização deste profissional, assim como também para o controle do próprio ministério.

De toda forma, a inclusão de conectividade poderia estar em uma fase mais avançada por meio de tecnologias sem fio de maior velocidade, como a LTE. A maior velocidade de acesso possibilitará aos docentes contar com um material mais avançado, assim como com maior velocidade para desenvolver seus projetos e cumprir com os programas estabelecidos.

A inclusão de conectividade seria ainda um avanço mais importante se também considerasse os alunos. A possibilidade de acessar a rede deste estabelecimento educativo transforma-se em um primeiro passo um mecanismo para a redução da exclusão, fortalecendo a medida conduzida pelo Minred. Neste sentido, as tecnologias sem fio possibilitam um desenvolvimento de redes de alta velocidade de maneira rápida e oferece velocidade em recuperar o investimento inicial.

Neste sentido, é importante que exista uma interação entre diferentes carteiras governamentais. Desta forma as operadoras de telecomunicações contam com as condições necessárias para o desenvolvimento de novas redes, que possibilite melhorar a conectividade dos programas destinados às TIC na educação. Trata-se de uma trabalho que requer coordenação e esforço conjunto para poder potencializar de maneira efetiva ambos os setores.

Como pode-se apreciar, a estratégia do Minred é positiva frente aos primeiros passos da inclusão das TIC na educação. No entanto, é necessário avançar dentro deste sistema para melhorar do ponto de vista de conectividade e desenvolvimento de conteúdos exclusivos para a educação, que transforma-se no próximo desafio do país.

0 comments on “Ministério da Educação da República Dominicana avança na Instalação de laboratórios TIC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.