México avança no uso da Carteirinha de Vacinação Eletrônica

As Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) permitem que diferentes setores avancem e modernizem seus procedimentos. No caso da saúde, um dos benefícios atuais é a possibilidade de armazenar eletronicamente a informação que o paciente tem, bem como seu cronograma de imunização.

Neste sentido, a “Secretaría de Salud” através do “Centro Nacional para la Salud de la Infancia y Adolescencia” (CENSIA)  e a “Fundación Carlos Slim” desenvolveram No México um sistema de registro digital de informação sobre vacinação denominado “Cartilla Eletrónica de Vacunación” (CVE) – Carteirinha Eletrônica de Vacinação. Trata-se de uma versão atualizada do registro em papel que é utilizado no território mexicano, no entanto com a inclusão de um chip de comunicação de curta distância (NFC em inglês).

Desta maneira, no CEV ficam guardados os dados de vacinação de cada pessoa de forma eletrônica, que também possui o respaldo dos dados escritos a mão na mesma carteirinha. Assim, a pessoa de saúde encarregada pela vacinação conta com a possibilidade de acessar e atualizar de maneira eficiente e rápida a informação sobre o paciente. No total, o sistema de saúde do México conta com 15 vacinas diferentes.

Em cada CEV está contida a informação do paciente que possibilita conhecer seu estado de saúde, seus antecedentes patológicos, saber se realizou algum tipo de tratamento ou se necessita de alguma atenção especial. Assim, permite à equipe médica realizar sua tarefa com maior velocidade e evitar qualquer inconveniente médico associado ao desconhecimento da situação do paciente. Além da iniciativa, conta com um app específico para tablets, que possibilita o intercâmbio de dados entre ambos os dispositivos.

A CEV permite armazenar os dados em uma base de alcance nacional, ou seja, que passam pelo poder do Centro Nacional para a Saúde da Infância e Adolescência, informação que é confidencial e está amparada pela Lei de Proteção de Dados Pessoais. Desta forma, os cidadãos podem contar com uma base de dados de vacinação para consultar qual vacina devem aplicar e em qual momento, de acordo com o sistema da norma oficial.

Desde 2014, a iniciativa já implantou os serviços de Saúde em diferentes estados do México, quando iniciaram os projetos piloto em Toluca e Colima, registrando 2 mil crianças no sistema. Assim, na metade de 2017 já haviam alcançado 200 mil crianças com a CEV e colecionavam informações de 2,5 milhões doses de vacinas. No total, foram alcançados 800 centros de saúde com o sistema.

No final de 2017, o objetivo é chegar em 1.200 unidades da Secretaria de Saúde a 2,2 milhões de crianças. Neste sentido, busca-se que o Querétaro seja o primeiro estado a implantar 100% do programa. Assim, buscará beneficiar mais de 100 mil meninas e meninos menores de 5 anos, através de 266 unidades de saúde e 528 vacinadores. Além disso, 298 Tablets foram entregues ao pessoal de saúde neste estado.

Por sua vez, é de se esperar que o novo sistema se integre às tecnologias móveis e permita subir seus dados à nuvem. Com estes elementos busca-se modernizar a rotina de vacinação no país usando informações ou a geração de informação em tempo real. Desta forma, obtém-se informações que ajudam a identificar as crianças que são vacinadas de forma rápida e eficiente, mas também identificar as pessoas que frequentam os centros de saúde sem serem vacinadas e regularizar sua situação.

A inclusão de tecnologias móveis é de grande ajuda para conseguir ubiquidade no desenvolvimento da iniciativa. No entanto, é fundamental que o Estado do México desenvolva uma estratégia conjunta que busque aumentar a conectividade da banda larga móvel no país. Neste sentido, a disponibilidade de espectro radioelétrico para este tipo de serviços é fundamental para potencializar o acesso dos centros de saúde distantes dos grandes centros urbanos.

Também é necessária a redução imposta para os elementos que confirmam as redes de telecomunicações, como também para os dispositivos de acesso. A possibilidade de contar com smartphones mais acessíveis para a população é fundamental para que programas como este, que incluem o desenvolvimento de aplicativos móveis, tenham uma boa recepção na população.

A iniciativa realizada pela CENSIA e pela Fundación Carlos Slim oferece as famílias a opção de contar com a informação de sua vacinação, além de facilitar o trabalho dos serviços de saúde. No entanto, para que seu uso possa ter um alcance mais efetivo na população é fundamental que se estimule o crescimento da banda larga móvel, aumentando a inclusão dos centros de saúde em áreas rurais e distantes das principais cidades.

0 comments on “México avança no uso da Carteirinha de Vacinação Eletrônica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *