México avalia o uso de Tecnologias da Informação e Comunicação em idosos

O desenvolvimento das tecnologias da informação e comunicação (TIC) possibilita avanços em diversos setores que compõem as sociedades, desde a melhoria da produtividade até aplicações em governança e saúde, além de auxiliar pessoas com determinadas limitações.
Essas tecnologias podem desempenhar um papel crucial ao aumentar a inclusão dos habitantes de um país. A tecnologia oferece diversos avanços para melhorar as condições de pessoas com diferentes habilidades por meio de aplicativos para dispositivos móveis ou plataformas destinadas a fornecer informações úteis para esse segmento da sociedade.
Por esse motivo, o Instituto Federal de Telecomunicações (IFT) apresentou pela primeira vez seu relatório sobre acessibilidade a serviços de telecomunicações para pessoas com deficiência e idosos. A análise destaca o uso das telecomunicações e das Tecnologias da Informação e Comunicação no ambiente digital, ressaltando os benefícios dessas ferramentas ao superar barreiras em diferentes áreas, incluindo as sociais, profissionais e de entretenimento.
A acessibilidade do uso de dez aplicativos móveis de provedores de serviços de telecomunicações em suas versões iOS e Android foi avaliada. Como resultado dessa pesquisa, destaca-se a necessidade de garantir a igualdade na prestação de serviços de telecomunicações por meio de ferramentas tecnológicas.
No que diz respeito à acessibilidade na web, a Weex mantém a primeira posição pelo segundo ano consecutivo, com uma pontuação de 88,81%. O serviço de telefonia pública lidera com 78,42% de conformidade, seguido pelos serviços fixos (72,13%) e móveis (70,30%). Empresas como Telnor, Izzi e Weex se destacam com as maiores taxas de conformidade nesses serviços.
O relatório também inclui a avaliação da acessibilidade dos Centros de Atendimento de concessionárias e autorizadas, destacando um aumento de 6.231 centros acessíveis em comparação com 2022, totalizando 2.140 neste ano. Foram realizadas ações de capacitação por 26 empresas no México, oferecendo cursos que promovem a inclusão e evitam condutas discriminatórias no atendimento a pessoas com deficiência.
Para concluir, o relatório apresenta o Programa de Alfabetização Digital 2023 do IFT, no qual 300 pessoas com deficiência e idosos foram capacitados, aprimorando suas habilidades digitais. O relatório destaca áreas de oportunidade para as empresas de telecomunicações em termos de acessibilidade e critérios de conformidade com as Diretrizes de Acessibilidade na Web.
Esse tipo de relatório, elaborado de acordo com as recomendações da União Internacional de Telecomunicações (UIT), reflete os avanços na acessibilidade a serviços de telecomunicações para pessoas com deficiência no setor, sendo uma estratégia robusta para reduzir a lacuna digital.
No entanto, para que essas iniciativas possam alcançar uma parcela maior da população, é necessário impulsionar as tecnologias que oferecem conectividade em todo o país, especialmente as de banda larga móvel, como LTE ou 5G, que proporcionam ampla cobertura e velocidade rápida na transferência de dados.
Também é crucial desenvolver políticas públicas que permitam aos operadores acessar mais espectro radioelétrico. O desdobramento da 5G ou LTE requer o uso de bandas baixas, médias e altas, sendo recomendável que essas estejam disponíveis para a indústria por meio de regulamentações claras em leilões públicos para os operadores. Além disso, é necessário haver planejamento na agenda dos futuros leilões, permitindo ter um mapa claro do mercado ao qual deve estar conectado.
Todas essas iniciativas buscam fornecer à população em geral, incluindo pessoas com diferentes deficiências, ferramentas tecnológicas eficientes que melhorem suas condições de vida, garantindo assim seu sucesso.