Iniciativa do Governo de Honduras busca potencializar Startups baseadas em TIC

O desenvolvimento do setor das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) requer oportunidades de incentivos por parte do setor público. A existência de ministérios ou áreas voltadas para a inovação tecnológica é uma forma de potencializar o desenvolvimento do setor, sobretudo quando criam ferramentas que estimulam o setor privado.

Considerando este objetivo , o Instituto Hondureño de Ciencia, Tecnología y la Innovación (IHCIETI) desenvolveu durante o ano passado o  “Honduras Startup”. Trata-se de um projeto realizado para fortalecer e contribuir com o desenvolvimento integral das capacidades produtivas e empreendedoras dos hondurenhos, mediante a assessoria técnica e financiamento estratégico para as melhores iniciativas.

Em sua primeira experiencia, entregaram entre HNL 1.000.000 (US$ 41.800) e HNL 250.000 (US$ 10.500) para dez Startups do país. Os participantes foram convocados a partir de uma chamada para todo o país, o que lhes permitiu apresentar ideias de negócios, projetos empresariais ou empreendimentos na área de tecnologia. Neste segmento apresentaram ideias sobre temas voltados para automação e robótica, soluções de software, aplicativos móveis e videojogos. Entre os requisitos para participar do projeto era obrigatório participar de equipe integradas por no mínimo 3 pessoas entre 16 e 35 anos, formada por hondurenhos ou residentes do país.

Durante sua participação, inclui-se formação de alto nível com 48 horas de treinamento realizado professores especializados em várias disciplinas, que forneceram o conhecimento necessário para o desenvolvimento de empreendimentos tecnológicos. Estes expositores comunicaram também negociações de atualização em uma semana intensa aos participantes, que registraram seus projetos e cumpriram com os requisitos detalhados do regulamento do programa.

Assim, os participantes que foram classificados receberam aportes econômicos, em particular aqueles 15 que avançaram para a segunda etapa de pré incubação. Nesta etapa, tiveram aporte de incubadoras, aceleradoras, fundos empresariais e de empreendimentos tecnológicos do Vale do Silício, do Chile, da Colômbia, do México, da Espanha entre outros. Assim, contaram com assessoria de hondurenhos que possuem experiencias como empreendedores e especialistas em diversos campos da academia, em finanças, banking, tecnologia, design e marketing.

A Startup ganhadora foi a Flarshot, um jogo de vídeo Shoot´em Up (Naves, Bullet-Inferno, Shmup, STG), estética minimalista plana. O segundo lugar foi para EduBox, uma ferramenta que ajuda os centros educativos a gerir suas matrículas. E para completar o pódio o PackEx (solução voltada para o transporte de encomendas), Drones para agricultura e Engenharia (que busca monitorar grandes extensões de campo) e UNIMED (baseada em Telessaúde).

O vencedor tem, entre outros objetivos, de buscar a geração de um mercado digital em Honduras que pode ser competitivo a nível global. Os jogos Shoot´em Up contam com um grande mercado no oriente, que tem uma constante demanda. Desta forma, sua eleição como ganhador parece apontada a promover a geração de conteúdos locais para ampliar o crescimento desse setor no país.

Embora a geração de um mercado local que possibilite a comercialização global de seus produtos seja um passo significativo do mercado TIC de Honduras, é necessário que existam condições locais de conectividade que permitam incentivar este tipo de desenvolvimento. Ou seja, maiores esforços na busca do fim da exclusão digital colaborariam de maneira significativa para potencializar a criação de um mercado local de conteúdo.

A conectividade apresenta-se assim como uma ferramenta fundamental para os propósitos da IHCIETI, portanto seria recomendável contar com apoio de outras áreas governamentais para poder aumentar a penetração da banda larga. Neste sentido, a banda larga sem fio apresenta-se como uma oportunidade importante para cobrir áreas distantes dos grandes centros urbanos e rurais.

Para potencializar o crescimento da banda larga, tecnologias robustas e com altas velocidades de acesso como LTE transformam-se em uma alternativa de conectividade eficiente, ainda que para que que o seu sucesso seja completo é importante que a administração busque facilitar o acesso ao espectro radioelétrico. A possibilidade de alcançar uma maior quantidade de habitantes conectados resultará em uma maior adoção deste tipo de Startup.

É importante ressaltar que o mercado móvel de Honduras alcançava apenas 0,78% de penetração de serviços LTE. Permanecendo muito abaixo da média de penetração da América Latina, de 15,18%, de acordo com o Índice 5G Americas de Penetração LTE na América Latina (2T 2016). Portanto, o desenvolvimento da 4G estava entre os mais baixos da região no mercado.

Por fim, a iniciativa Honduras Startup é um primeiro passo importante para potencializar a adoção das TIC no mercado, assim como para também estimular o crescimento de um mercado digital no país. Contudo, estas políticas devem ser acompanhadas por outras que ampliem a conectividade entre os habitantes.

0 comments on “Iniciativa do Governo de Honduras busca potencializar Startups baseadas em TIC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *