Impactos da 5G e Regulamentação na América Latina são temas de destaque no segundo dia do Wireless Technology Summit

Acompanhe o último dia do evento, hoje (20), pelo pelo canal do YouTube da associação.

São Paulo, 20 de abril de 2023 – A segunda rodada de palestras do Wireless Tecnology Summit (WTS), evento da 5G Americas que está em sua sétima edição, aconteceu ontem (19) e foi marcada pela participação de grandes personalidades do setor de Telecomunicações da América Latina e Caribe. Representantes de governos, analistas e entidades reguladoras realizaram apresentações de alto nível relacionadas ao tema central do evento: “5G: O que esperar das novas tecnologias na América Latina e no Caribe?”. Hoje (20), a partir das 14h (hora da Brasília), a 5G Americas transmite em seu canal do YouTube a última rodada de palestras gratuitas e abertas ao público.

Confira a programação desta quinta-feira:

Nos dois primeiros dias do WTS, o Brasil esteve representado por importantes nomes como Carlos Baigorri, Presidente da Anatel – que abordou, na última terça-feira (18), o processo licitatório da 5G no país e como o Brasil atuará como uma plataforma de conectividade para seus vizinhos -, e Agostinho Linhares, Coordenador Geral de Acompanhamento Regulatório de Telecomunicações do Ministério das Telecomunicações (MCom), que trouxe ontem (19) um olhar focado nos impactos já ocasionados e nos futuramente gerados pela 5G para a população.

Além da palestra de Agostinho Linhares, outras personalidades de renome apresentaram seus pontos de vista acerca das novas tecnologias e regulamentações que vêm sendo implantadas na região. Confira um resumo dos temas abordados por cada palestrante do segundo dia do WTS:

WTS 2023 | Agostinho Linhares, Coordenador Geral de Acompanhamento Regulatório de Telecomunicações do Ministério das Comunicações (MCom), Brasil

A banda larga fixa no Brasil tem cerca de 45 milhões de usuários, sendo 70% via fibra óptica. Em telefonia móvel são mais de 250 milhões dispositivos conectados. É de interesse do Ministério das Comunicações do Brasil (MCom) levar conhecimento digital básico para a população brasileira. Isso amplia o acesso aos dispositivos e à conectividade. A transformação digital por intermédio da 5G acontecerá através da disponibilização de espectro que terá como consequência uma maior infraestrutura de ERB, fibra, cloud, data centers e core, maior número de dispositivos (smartphones e sensores), mudança no modelo de negócio (operadoras não serão apenas B2B, mas também B2C) e, por fim, irá gerar um grande impacto econômico-social.

Entre as iniciativas, existe um projeto piloto para implantar banda larga em 181 escolas públicas em 10 municípios com orçamento de 3,1 bilhões de reais. Outro ponto que merece destaque é o Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações no Brasil, FUST, que antes poderia ser utilizado somente em temas relacionados à telefonia fixa, porém agora pode ser utilizado para banda larga. O MCom tem um projeto de aplicação do FUST. E, por fim, existe um projeto enorme voltado para a Amazonia, na qual serão implantados 12.000 km de cabos ópticos subfluviais em rios na Amazônia. Teremos na Amazônia um operador neutro para administrar o cabo óptico fluvial. A estratégia, além de promover conectividade, preserva o meio ambiente. 

WTS 2023 | Sandra Urrutia, Ministra TIC da Colômbia

Entre os desafios que enfrentamos nos diferentes países está o de incluir a tecnologia em nosso dia-a-dia. Isto implica um grande esforço dos governos em estabelecer políticas públicas que impulsionam o desenvolvimento das TIC e garantir seu acesso a todos os cidadãos, aplicando os princípios de neutralidade e transparência com a finalidade de acabar com a brecha digital. Em dezembro de 2022 publicamos o plano de ação para a 5G. Neste ano abriremos para comentários sobre o projeto de resolução de abertura de alocação de espectro (2 tri), e no terceiro trimestre acontecerá o leilão efetivo. O uso da tecnologia 5G habilita outras tecnologias como Internet das Coisas, Inteligência Artificial, Automatização de processos da indústria (Indústria 4.0). Tudo isso facilita a tomada de decisões. Acreditamos que a tecnologia é uma ferramenta para fomentar a equidade.

WTS 2023 | Marco Baten, Superintendente SIT da Guatemala

A Guatemala é o primeiro país da América Central a contar com 5G, contudo, enfrentou um atraso tecnológico de mais de dez anos. O objetivo é que a Guatemala esteja em uma nova situação tecnológica com a 5G. As bandas de 3.4 GHz e de 3.5 GHz já estão sendo usadas para a tecnologia, a partir de agora também pretendemos usar a de 2.5 Ghz e de 2.6 GHz. Uma das modificações da Lei Geral de Telecom é que 75% da receita do leilão deve ser destinada à criação do Plano Nacional de Conectividade Digital, o que beneficiará os setores da educação, saúde e segurança. Como estamos realizando um bom trabalho em nível internacional, queremos fomentar a candidatura à vice-presidência do G20 para cidades inteligentes e Internet das coisas. A ideia é o país saia como protagonista nesta tecnologia na região.

WTS 2023 | Julissa Cruz, Diretora Executiva do Indotel da República Dominicana

Além dos fundos para desenvolvimento de inovação, elaboramos um marco regulatório facilitador para criação de sandboxes regulatórios e para impulsionar a alfabetização digital. É preciso contar com investimentos agressivos na indústria, especialmente na República Dominicana, uma vez que a tecnologia representa oportunidades de investimento estrangeiros diretos. Em nosso país, o turismo é o principal setor, uma vez que é responsável pela maior parte do PIB e a 5G já está contribuindo e irá contribuir muito neste quesito.

A República Dominicana é um dos países pioneiros da América Latina na implementação de redes 5G. Atualmente, temos mais de 50% de cobertura da população. Esperamos chegar a 75% até o fim do ano. Buscamos soluções que agreguem ao processo, a vantagem que temos é que o desenvolvimento e a disponibilidade existe, agora é preciso avançar para que esta realidade se dê a curto passo.  

WTS 2023 | Omar De León, CEO da Teleconsult do Uruguai

As TIC e a sustentabilidade ambiental é o tema que trago a este evento. Segundo a lei de carbono, é preciso reduzir em 50% as emissões globais de GEI até 2030, e a digitalização pode contribuir diretamente com cerca de 15% desta meta. 

Os terminais como telas e televisores são responsáveis por 65 a 90% do impacto ambiental, dependendo do indicador considerado. Enquanto das TIC, 79% são terminais, 16% centros de dados e 5% das redes. A OCDE propôs em 2022, que a regulamentação das telecomunicações para abranger objetivos sustentáveis como a redução do consumo de energia e a adoção de políticas ambientais para a construção de redes, entre outros. Para reduzir os efeitos negativos das TIC, a cooperação é fundamental, o uso compartilhado de redes pode reduzir os impactos ambientais. E, por fim, é necessário equilíbrio entre a implantação das TIC e as necessidades reais. 

WTS 2023 | Andrés Jácome, Consultor de Telecom e Associado do Escritório de Advocacia Apolo do Equador

É preciso que as iniciativas legislativas que se encontram em discussão atualmente levem em consideração a demanda de serviços às necessidades de conectividade, as barreiras regulatórias e legais existentes e que requerem reformas, há necessidade de investimentos, sobretudo que estejam focados a oferecer os distintos seguranças jurídica para o desenvolvimento harmônico do setor. Nos últimos anos foram realizados esforços importantes por parte do Estado e de suas instituições em relação às normas e regulação para criar condições propícias para fomentar os investimentos no setor e desenvolver novos e inovadores serviços que permitam o desenvolvimento de infraestrutura e a massificação da conectividade, contudo o Equador ainda está se desenvolvendo em relação a um marco regulatório, do qual tem obtido importantes avanços, contudo ainda permanecem várias tarefas para serem desenvolvidas.

WTS 2023 | Glenn Fallas Fallas, Diretor Geral de Qualidade e Espectro da Superintendência de Telecomunicações da Costa Rica (SUTEL)

A SUTEL tem emitido estudos prévios de necessidade e facilidades para implantação de espectro e realizou uma divulgação bastante ampla com a indústria e consulados a nível internacional. Estamos desenvolvendo estudos técnicos para potência padrão de Standard Power na Costa Rica , considerando o cenário de proteção de interferências I/N=-6 dBm, como FCC e ISED. Também estamos envolvidos com WIFI-6. Consideramos que o uso futuro do espectro é o compartilhamento de espectro, isso permitirá que haja espectro suficiente para todas as demandas. Estamos muito atentos aos estudos e estamos participando ativamente de várias iniciativas e discussões, oferecemos recomendações técnicas e esperamos que, com o tempo, surjam provedores interessados no país.   

WTS 2023 | Virginia Nakagawa, Sócia Fundadora da Nakagawa Consultores, Peru

Não devemos ter expectativas exponenciais com relação ao desenvolvimento da 5G, é preciso colocar um freio nas expectativas que estão sendo colocadas pelo mercado, entender e definir claramente o que devemos ter antes da 5G e o que podemos garantir para depois dela. 

Antes da 5G é importante diminuir a brecha digital nos países, a 4G ainda deixa a desejar. O certo é focar nos indivíduos que ainda não têm acesso aos serviços de telecomunicações. As agências devem dar ênfase para os consumidores e realizar leilões de espectro, não com base na arrecadação, mas sim no compromisso com a cobertura. Uma boa política regulatória tem que gerar previsibilidade. No Peru estamos aguardando o processo do MTC para não cometer os mesmos vícios da região, que vai além dos sandboxes regulatórios. 

###

Sobre a 5G Americas: A Voz da 5G e LTE para as Américas

A 5G Americas é uma associação setorial dos principais provedores de serviços e fabricantes do setor de telecomunicações. A missão da organização é de apoiar e promover o desenvolvimento total das capacidades da tecnologia sem fio LTE e sua evolução além da 5G, em todo o ecossistema de redes, serviços, aplicativos e dispositivos sem fio nas Américas. A 5G Americas fomenta o desenvolvimento de uma comunidade conectada e sem fio e está liderando o desenvolvimento da 5G para toda a região das Américas. A 5G Americas é sediada em Bellevue, no estado de Washington. Para mais informações, visite o site para o Brasil www.brechazero.com.br. Siga-nos no Twitter: @5GA_Brasil, e acompanhe nosso grupo no Linkedin: 5G Americas – Latin America & Caribbean.

Os Membros do Conselho de Administração da 5G Americas incluem: Airspan Networks Inc., Antel, AT&T, Ciena, Cisco, Crown Castle, Ericsson, Liberty Latin America, Mavenir, Nokia, Qualcomm Incorporated, Samsung, Shaw Communications Inc., T-Mobile US, Inc., Telefónica, VMware e WOM.