Honduras incentiva o estudo de carreiras STEM em povoados

O desenvolvimento socioeconômico dos países por meio das tecnologias de informação e comunicação (TIC) exige um forte compromisso das autoridades. As iniciativas associadas a este progresso exigem um trabalho no maior número de áreas possível, sem deixar de lado a educação, que é um passo fundamental.

Nesse sentido, a Secretaria Nacional de Ciência e Tecnologia (Senacyt) de Honduras incentivou 386 jovens da comunidade de El Progreso a seguir carreiras relacionadas à ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM, na sigla em inglês). O objetivo era preparar esses indivíduos para os desafios e oportunidades de trabalho apresentados pela comunidade global.

A visita do Senacyt em El Progreso faz parte de uma estratégia de DifusãoCTi que tem um enfoque territorial que atinge todo o país. Entre as ações realizadas está a apresentação da revista Heroínas na Ciência aos alunos. Nesta publicação, Carmen Lucía Barrios Guzmán, uma aquicultora, inspirou as novas gerações a estudar carreiras científicas.

O projeto também conta com programas e linhas de financiamento para o setor acadêmico. Os alunos de El Progreso foram convidados pelo Senacyt para participar de atividades de ciência e tecnologia.

Assim, a estratégia de DifusãoCTi com enfoque territorial busca aproximar a ciência da sociedade. Dessa forma, almeja-se proporcionar aos estudantes oportunidades de estudar para trilharem carreiras científicas para potencializar suas oportunidades de trabalho e, também, promover melhores oportunidades de desenvolvimento para suas comunidades.

O Senacyt pretende, assim, melhorar as condições de desenvolvimento de Honduras a partir da educação das gerações futuras. Este é um compromisso de longo prazo que dará à população a opção de aprimorar seus conhecimentos STEM. Embora ainda seja necessário realizar diferentes iniciativas que buscam melhorar as condições de mercado.

Nesse sentido, tarefas como a promoção de iniciativas para a incorporação de novas tecnologias em diferentes setores verticais da economia e a melhoria das condições de acesso à conectividade no país são responsabilidade das autoridades locais. Principalmente os projetos que estimulam o desenvolvimento da banda larga móvel no país.

A possibilidade de uma maior parcela da população estar conectada não só incentivará os jovens a se voltarem para carreiras STEM, como também permitirá que eles criem um mercado interno que promova o desenvolvimento de suas iniciativas futuras. Nesse sentido, tecnologias como a LTE e 5G oferecem a oportunidade de atingir a uma maior parcela dos cidadãos com dados robustos e de alta velocidade.

Dessa forma, para estimular o desenvolvimento dessas tecnologias, é importante que as autoridades disponibilizem maiores porções do espectro radioelétrico para a indústria. Também é crucial desenvolver uma agenda com futuros leilões de espectro que permita às operadoras planejar de forma eficiente a instalação de suas redes.

Com a mesma finalidade, é necessário que as autoridades trabalhem no desenvolvimento de um padrão nacional que atenda às diferentes demandas do Estado. Assim como a criação do conceito de janela única de trâmites que permite às operadoras ter um único interlocutor com as autoridades. Ambas as medidas são imprescindíveis para que a indústria possa implementar melhor as redes de novas tecnologias.

Como pode ser visto, a educação e incentivos no ensino de disciplinas STEM são uma parte fundamental para que Honduras avance na digitalização. No entanto, essas iniciativas devem ser acompanhadas de outras estratégias que busquem melhorar a conectividade e o desenvolvimento da banda larga no mercado para que os esforços para a educação dos jovens sejam mais bem-sucedidos.