Guatemala utiliza as TIC para capacitação de corpo médico

A utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) para melhorar os diferentes setores da população, muitas vezes é interdisciplinar. O trabalho em conjunto possibilita que se potencialize a adoção e o uso das novas tecnologias, beneficiando dessa forma diversos espaços da sociedade.

Neste sentido, na Guatemala, o Ministério de Saúde Pública e Assistência Social – MSPA – por meio do Programa de Tuberculose, concede um diploma sobre esta doença para mais de 200 pessoas, incluindo funcionários deste ministério e de outras agências. Este curso de formação será realizado por meio de aulas virtuais, ou seja, é necessária a tecnologia para que possam ser realizadas.

Em outras palavras, a metodologia é de forma virtual e permite que possam receber conhecimentos de especialistas internacionais sem estar presente em uma sala de aula física. Os participantes receberão ao longo de seis meses informação completa sobre a tuberculose e estão a cargo do Departamento de Capacitação do MSPA.

Quem participar desta iniciativa deve se conectar, a cada 15 dias, na plataforma do ECHO, da Universidade Research Co. LLC. O projeto está disponível para mais de 200 participantes, que incialmente eram apenas médicos e epidemiologistas dos serviços de saúde de Escuintla, San Marcos y Quetzaltenango. No entanto, também integraram colaboradores de San Carlos y Rafael Landívar de Guatemala.

Ao se tratar de um curso virtual, os estudantes podem assistir algumas aulas de especialistas internacionais, como da química bióloga e coordenada do Laboratório Nacional da Colômbia, Claudia Llerena. Esta oportunidade permitiu que exista um maior interesse dos alunos em participar da iniciativa.

Em cada uma das aulas, tem-se um tema básico relacionado com a doença. Entre esses tópicos destacam-se: termos gerais, epidemiologia e diagnóstico por laboratório, entre outros. Com este tipo de iniciativa o MSPAS busca profissionalizar seu pessoal, com o objetivo de se especializarem para oferecer um melhor diagnóstico e tratamento para a população da Guatemala. Para compartilhar o conhecimento é primordial.

É importante que do setor de saúde existam trabalhos contínuos para combater a tuberculose, em particular porquê, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) é uma das 10 principais causas de mortalidade no mundo. De acordo com o órgão, durante 2016, 10,4 milhões de pessoas ficaram doentes de tuberculose e 1,7 milhões morreram pela doença. E ainda, mais de 95% das mortes por tuberculose acontecem em países de baixa e média renda.

Neste cenário, a possibilidade do corpo médico de se formar ante uma doença de grande risco é fundamental para o país. Tanto na fase preventiva, como a atenção à pacientes já infectados com a doença devem ser aperfeiçoados e trabalhados diariamente pelos diferentes profissionais. Nesse contexto, uma iniciativa que oferece treinamento é necessária para melhorar as condições de todo o sistema de saúde.

Por isso, a formação à distância é de importância significativa, já que permite chegar a um grande número de alunos de forma rápida e simples. Assim, permite que os profissionais da saúde mantenham suas funções, aumentando a eficiência em suas tarefas. Em outras palavras, a educação à distancia torna-se uma ferramenta ideal para as condições de trabalho dos hospitais, já que não requer aos participantes deixar suas funções.

No entanto, é necessário que exista um trabalho por parte da administração para que este tipo de iniciativa possa ser realizado. É fundamental a conectividade no mercado para que cada um dos alunos possa conectar-se e acessar às aulas a qualquer momento e lugar, já que nisso reside a principal vantagem da educação à distância. Ou seja, quanto maior a capacidade de acesso no mercado, maiores seriam as possibilidades de formação da equipe médica com esta iniciativa.

Neste sentido, a banda larga móvel apresenta-se como uma oportunidade de acesso para povoados distantes dos grandes centros urbanos e rurais. Por suas próprias características, tecnologias como a LTE contam com a possibilidade de oferecer conectividade aos centros de assistência de saúde de todo o país. Para isto, é necessário que as autoridades gerem condições para que a banda larga móvel alcance maiores penetrações no mercado.

Assim, são necessárias estratégias que busquem aumentar a quantidade de espectro radioelétrico dentro da indústria de telecomunicações, em particular para a banda larga móvel. Neste sentido, é necessário a geração de uma agenda sobre futuras licitações, que permita à indústria conhecer os próximos passos das autoridades e planejar assim seus investimentos.

Com o objetivo de potencializar a cobertura, é importante que se flexibilizem as medidas burocráticas para a construção de antenas. Assim como também a redução de travas impostas sobre os componentes de redes de telecomunicações e dispositivos de acesso. Esta última medida, é necessária para baratear os preços dos terminais e torna-los mais acessíveis para os usuários.

0 comments on “Guatemala utiliza as TIC para capacitação de corpo médico

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.