A educação é parte indispensável da nova transformação digital que os países da América Latina devem enfrentar. A formação dos jovens em novas tecnologias será um diferencial para aproveitar os desafios que cada um dos países da região terá que enfrentar no novo quadro econômico global.

O Ministério da Educação da Guatemala implantou um plano para promover Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática (TIC STEAM, em inglês) entre os jovens. A iniciativa incluiu mais de 14.000 estudantes do ensino médio e fez parte das prioridades governamentais de 2016 a 2020.

Além deste eixo, considerado essencial como parte de sua participação no plano estratégico, o Ministério da Educação desenvolveu outros programas, dentre os quais se destacam os Encuentros de Niñas TIC STEAM. Além disso, durante 2018 aconteceu a Primera Feria Nacional Nacional Steam.

O trabalho focado nesse tipo de projeto remonta a 2016, quando participaram 100 alunos. Um ano após a primeira experiência, o número subiu para 1.600 participantes. Em 2018, o número cresceu para 8.925 alunos, enquanto em 2019 totalizaram 3.600 alunos. A soma geral alcança o número total de 14.225 jovens preparados no STEAM.

A aprovação dessas iniciativas foi essencial para o ministério desenvolver em 2018 a Feria Nacional de Educación: Ciencia Tecnología, Ingeniería, Arte y Matemática (STEAM, em inglês) Que tinha como marco legal o Acuerdo Gubernativo 79-2018, por meio do qual esse espaço para a participação dos estudantes foi criado.

Um total de 600.500 estudantes do subsistema escolar, extracurricular e universitário de 6.200 escolas participaram da feira. Além disso, foram realizadas 1.000 feiras locais. Em 2019 aconteceu a segunda edição da feira.

O objetivo da feira é deixar um importante legado ao país para que crianças e jovens da Guatemala possam expor sua criatividade com a elaboração de projetos que ofereçam soluções para problemas que afetam a sociedade. As portas estão abertas a estudantes de todos os níveis, modalidades e setores educacionais (pré-primário, primário e secundário) de vários programas e modalidades de ensino extracurricular e universitário, nas categorias de arte, ciência, tecnologia e matemática.

Essa iniciativa é de grande importância para a adequação das futuras condições de mercado da nova revolução digital. No entanto, deve vir acompanhado por políticas que tendem a melhorar a conectividade no mercado, para que continuem sendo uma ferramenta para jovens fora dos canais institucionais. Nesse contexto, devido às suas características, a banda larga sem fio se consolida como uma oportunidade de incentivar a formação de jovens no mundo digital.

Em particular, no caso da banda larga móvel, tecnologias como LTE ou, no futuro, 5G, são apresentadas como a primeira abordagem para os alunos. Por suas características, permite cobertura e acesso rápido a cada um dos jovens por meio de smartphones. São políticas muito importantes que diferentes governos podem implantar.

Para alcançar esse objetivo se faz necessária a criação de uma estratégia governamental para alocar uma quantidade maior de espectro de rádio para o setor de banda larga móvel. Além da geração de uma agenda que permita o setor planejar com mais eficiência o desenvolvimento de suas redes. Do mesmo modo, é necessário simplificar os requisitos para a instalação de redes, em particular antenas de serviço móvel.

A iniciativa proposta pelo Ministerio de Economía de Guatemala marca uma oportunidade para treinar os jovens da Guatemala nas tecnologias necessárias para explorar a economia digital. No entanto, é essencial que a iniciativa venha acompanhada por políticas de incentivo à banda larga móvel, a fim de aproveitar todo o seu potencial.