Guatemala promove formação de inglês a distância

A pandemia de Covid-19 surgiu como uma ameaça à vida cotidiana de todos os países da região. O aparecimento da doença levou os governos dos países a buscarem alternativas para manter ativos os diferentes setores da sociedade, enquanto o isolamento social avança para evitar a propagação da enfermidade.

Diante deste cenário, o Ministério da Saúde da Guatemala realizou uma aliança estratégica com a Associação dos Exportadores da Guatemala para implementar um programa de treinamento de inglês para estudantes. O acordo conta com o apoio do Contact Center & BPO (CC&BPO) e tem como objetivo desenvolver habilidades para a formação técnica e vocacional.

Dessa maneira, o Ministério busca seguir as diretrizes definidas pelo Plano Estratégico de Educação 2020-2024, que prioriza oferecer bolsas de estudos para os estudantes do Nível Médio. O objetivo desta política é promover o aprendizado da língua inglesa e a formação profissional.

Devido a atual pandemia, o treinamento será oferecido virtualmente, utilizando plataformas a distância para que os jovens possam aprender o idioma. Para cumprir essa política, o plano prevê a entrega de smartphones aos alunos que participarem da formação para que possam iniciar as aulas a distância.

O plano piloto para a estratégia educacional começará com cerca de 188 bolsas que serão concedidas para estudantes do quinto ano do Secretariado Bilíngue da Escola Central Nacional de Treinamento em Secretariado da Guatemala. Esses alunos vão receber educação a distância para manter o plano de contingência do Covid-19.

Dessa forma, busca melhorar as habilidades dos graduados do sistema de ensino médio na Guatemala, incorporando um novo idioma as suas formações. Assim mesmo, o Ministério recorre a tecnologia, afim de manter ativo a formação dos estudantes durante o período de isolamento social a que a pandemia do Covid-19 conduziu, uma estratégia muito comum na maioria dos sistemas educacionais do país.

No entanto, para que essas medidas atinjam um desempenho positivo na população é necessário que também seja realizado um trabalho eficiente em termos de aumento da adoção da banda larga móvel para a população. Tecnologias como a LTE e, no futuro, a 5G podem ser cruciais para o desempenho eficiente de planos em que a conectividade e a educação convergem.

Para isso, é necessário ter uma política de incentivo ao desenvolvimento dessas redes móveis. É preciso aumentar a quantidade de espectro de radioelétrico disponível para o setor de banda larga móvel. Assim como a criação de uma agenda com futuras licitações, o que permite que as operadoras tenham maior previsibilidade ao investir em redes.

Na mesma linha, é necessário reduzir os obstáculos burocráticas existentes no desenvolvimento de redes de telecomunicações. A criação de uma lei nacional que reúna as demandas dos diferentes níveis do Estado é necessária para melhorar o tempo de desenvolvimento de novas tecnologias. Da mesma forma, é preciso gerar uma única janela de procedimentos, a fim de simplificar os trâmites requeridos.

Outra medida a ser considerada é reduzir a carga tributária do setor, tanto em dispositivos de acesso como em componentes de rede. No caso dos componentes, os custos de implantação de rede poderão ser reduzidos, o que significará maior velocidade nas implantações de cobertura. Ao reduzir a carga tributária dos terminais, o preço para o usuário final também é reduzido, tornando-os mais acessíveis para uma porcentagem maior da sociedade.

Como pode ser visto, a estratégia desenvolvida pelas autoridades da Guatemala é positiva diante da pandemia. No entanto, deve ser alavancada por uma forte política de desenvolvimento de banda larga móvel.