Guatemala implanta internet gratuita em centros culturais e esportivos

O desenvolvimento da digitalização em um país requer a realização de esforços nas mais diversas áreas existentes. Além dos setores produtivos tradicionais, é preciso também trabalhar na digitalização de outras atividades, como as recreativas, esportivas e culturais.

Nesse sentido, o Ministério da Cultura e Esportes da Guatemala implementou serviços gratuitos de Internet nos centros esportivos de Campo Marte, Campos Roosevelt, Gerona e Erick Barrondo. Essas iniciativas permitem que os frequentadores das instalações acessem a rede gratuitamente via Wi-Fi.

Sob a designação de “Zona WiFit” o serviço implantado nos diferentes complexos destina-se a permitir aos atletas o complemento das suas atividades. O projeto faz parte das diversas ações de diferentes portfólios em conjunto com o setor privado. Ele reflete o trabalho conjunto entre o Ministério da Cultura e Esportes, o Ministério das Comunicações, Infraestrutura e Habitação e a Empresa Guatemalteca de Telecomunicações (GUATEL). A iniciativa busca aprimorar o uso e a apropriação da tecnologia, impactando a sociedade e melhorando a qualidade de vida da população.

Atualmente, as atividades esportivas são incentivadas por meio de aplicativos associados às tecnologias de informação e comunicação (TIC) que permitem, através de medições, melhorar consideravelmente o treino. A possibilidade de ter informações precisas durante a realização do esporte permite corrigir e melhorar as condições de cada atleta.

Assim, a iniciativa se torna uma nova oportunidade para os atletas guatemaltecos terem melhores condições em seus treinamentos. No entanto, deve haver um trabalho adicional das autoridades do país para aumentar a conectividade no mercado, possibilitando que essas práticas mais profissionalizadas sejam realizadas em outras localidades. Particularmente promovendo o acesso de banda larga em toda a Guatemala.

Deve-se considerar que os serviços de banda larga móvel permitam o acesso a uma grande parcela da população de forma mais rápida. O desenvolvimento de tecnologias como a LTE e a 5G, especificamente, permite que altas velocidades de dados e robustez sejam oferecidas a áreas urbanas, rurais e remotas de grandes cidades com conectividade de qualidade.

Para atingir esses objetivos, é necessário que as autoridades disponibilizem maiores porções do espectro radioelétrico para a indústria. Em particular, com a oferta de porções maiores de espectro radioelétrico para operadoras de telecomunicações. Bem como, com a geração de uma agenda onde são estabelecidos futuros leilões de espectro que permitam à indústria planejar de forma eficiente a implantação de redes.

Nesse mesmo sentido, é crucial reduzir os entraves burocráticos existentes no mercado. Entre as melhores práticas internacionais está o desenvolvimento de uma regulamentação que agregue as diferentes demandas do Estado, para simplificar o trabalho das operadoras. É ainda fundamental criar o conceito de janela única de trâmites de forma a reduzir o número de interlocutores com os quais as operadoras têm de lidar e simplificar a implantação de infraestruturas no mercado.

Como pode ser visto, a iniciativa “Zona WiFit” pode promover o desenvolvimento do esporte na Guatemala, ampliando o uso das TIC nessas atividades. Fica claro que sua implementação pode fornecer aos atletas novas ferramentas para melhorar seu treinamento. No entanto, ela deve ser acompanhada de outras políticas que busquem melhorar o acesso à banda larga no mercado, fazendo com que seus resultados sejam refletidos de forma eficiente.