Governo da Nicarágua treina professores no uso das TIC

Um dos esforços necessários para a implementação dos planos que combinam as Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) com a educação é o treinamento do corpo docente. A possibilidade de oferecer aos professores as ferramentas necessárias para aproveitar ao máximo a tecnologia é um esforço a ser considerado pelos países da América Latina.

Nesse sentido, o Ministério da Educação da Nicarágua implantou um programa que busca formar professores em disciplinas como inglês, matemática e TIC. Esse treinamento foi realizado no Instituto de Excelencia Académica Augusto C. Sandino, no município de Diriamba, no distrito de Carazo.

Com a duração de uma semana, o objetivo do treinamento é formar professores nas escolas secundárias de Carazo, Chontales e León. O treinamento teve como foco o trabalho em suas habilidades no uso das TIC. O objetivo é preparar professores do ensino médio para o uso dessas ferramentas.

Os responsáveis ​​pelo treinamento de professores foram treinados na Coréia do Sul dentro do projeto de Capacitação do uso de tecnologias para professores de escolas secundárias, realizado pela Agência de Cooperação Internacional da Coréia, Koika. Essa associação apoia o projeto de treinamento de professores com a doação de laptops, tablets e outros elementos necessários para que esse treinamento possa ser aprimorado.

Além da semana de preparação presencial, que consiste em 15 cursos com duração de duas horas cada, os professores ainda podem participar de outros cursos online. Esse suporte possibilitará o desenvolvimento de distintos softwares educacionais. Esses cursos permitirão aos professores incorporar conhecimentos, estratégias metodológicas, para aplicá-los da melhor maneira possível junto aos alunos ampliando a qualidade na educação.

No futuro, até 2020, o projeto planeja incorporar um total de 1.800 professores a esse treinamento. A formação de professores é um passo fundamental para o sucesso de qualquer programa de inclusão das TICs na educação, é também um dos maiores desafios a serem superados por esse tipo de iniciativa.

Para que a medida alcance todo o seu potencial, é necessário que haja ampla conectividade disponível no mercado o que permite que os professores potencializem as vantagens das ferramentas fornecidas pelo Estado. Ter acesso à banda larga é uma das formas de melhorar a qualidade de vida dos professores, pois permite que compartilhem suas experiências com mais eficiência.

Em particular, a ampliação e desenvolvimento da banda larga móvel se tornam oportunidades para alcançar esses objetivos. Tecnologias como LTE e 5G são, por suas características, essenciais para ajudar os professores a melhorar a conectividade. Por esse motivo é muito importante que os professores tenham acesso às políticas que possam vir a ser implementadas pelo estado.

Sendo assim, é necessário levar a cabo políticas com abrangência nacional, que facilitem o acesso da indústria de banda larga móvel ao espectro radioelétrico. As novas tecnologias exigirão um número maior de espectro de rádio para funcionarem de maneira ideal. Também é necessário a implantação de uma agenda de futuras licitações de espectro, que aumente a confiança no setor permitindo um melhor planejamento de instalação de novas redes de telecomunicações.

 

Também é importante reduzir os obstáculos burocráticos existentes no mercado para a instalação de redes de telecomunicações. Nesse sentido, a junção das demandas apresentadas por diferentes vertentes do estado se apresenta como indispensável, bem como a criação de um período específico para a entrega da documentação necessária para a instalação de redes.

 

Como pode ser visto, a formação de professores no uso das TIC é uma ferramenta fundamental para melhorar as condições dos projetos de Teleducação. No entanto, eles devem ser acompanhados de políticas que estimulem o desenvolvimento e ampliação da cobertura de banda larga móvel.