Governo da Bahia lança cursos de programação

Entre os estímulos à teleducação que as administrações nacionais podem oferecer está o desenvolvimento de cursos específicos para jovens, com destaque para iniciativas de formação de competências digitais.

Nesse sentido, o Governo da Bahia implantou uma série de cursos online gratuitos sobre desenvolvimento e programação de software. Por meio da iniciativa “Bahia em Movimento”, as autoridades daquele estado do Nordeste brasileiro colocaram à disposição dos moradores cerca de 10.000 vagas gratuitas.

É um programa que conta com o apoio dos setores público e privado, já que além do Governo da Bahia participa o Digital Innovation One. O objetivo do curso é democratizar o acesso à educação, possibilitando que os participantes aprendam as principais linguagens de programação utilizadas no mercado.

O aumento de ofertas na educação relacionadas à programação torna-se uma ferramenta positiva diante da Economia Digital, pois garante um número maior de mão-de-obra capacitada para um setor que está em constante demanda por profissionais. Nesse sentido, oferecer aos cidadãos a possibilidade de formação em programação permite ao Estado se preparar melhor para os novos desafios globais.

Incentivar a formação de pessoas em programação torna-se, assim, um ativo importante para a Bahia na implantação de iniciativas baseadas na digitalização. Sua implantação também requer um acompanhamento que permita a inserção desses alunos no mercado de trabalho.

Da mesma forma, é importante que as autoridades lancem outras iniciativas associadas ao aumento do acesso aos serviços digitais por parte da população de forma a criar um mercado interno que estimule o crescimento. Aumentar o acesso à banda larga é um primeiro passo a ser dado, principalmente através dos serviços móveis que, pelas suas características permitem chegar a zonas afastadas dos centros urbanos e a um maior número de residentes.

As tecnologias de banda larga (LTE e 5G) são uma ferramenta poderosa para facilitar o acesso à Internet, pois possuem alta velocidade de dados além de uma conexão robusta. É importante que o poder público desenvolva políticas públicas para estimular a implantação dessas redes.

Uma das estratégias a serem consideradas pelas autoridades é aumentar a quantidade de espectro disponível para serviços de banda larga móvel concomitantemente com a criação de uma agenda que permita às operadoras saber quais serão as futuras licitações de espectro, e dar previsibilidade na realização de investimentos futuros.

No mesmo sentido, é necessária a criação de políticas que reduzam os entraves burocráticos existentes na implantação de redes de telecomunicações. A criação de uma lei de âmbito nacional que estabeleça as demandas de todas as instâncias governamentais é necessária para estimular as operadoras a implantar novas redes de telecomunicações. Bem como o desenvolvimento de um trâmite único para procedimentos, o que diminui o tempo e a burocracia.

Outro ponto a ser levado em consideração é a redução da carga tributária que incide sobre os serviços de telecomunicações, em particular os tributos direcionados aos componentes de rede e dispositivos de acesso. Sua redução funciona como um estímulo tanto para a implantação de redes quanto para a adoção de serviços pela população.

A iniciativa do governo da Bahia é muito interessante para promover o avanço da economia digital. No entanto, deve ser acompanhada por um estímulo ao acesso à banda larga, principalmente aos serviços móveis.