Equador trabalha para transformar Ambato em uma cidade inteligente

A oportunidade de aproveitar as Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) para melhorar o funcionamento das cidades é um trabalho realizado por diferentes autoridades da região. A automação de grande parte dos serviços públicos se transforma em benefícios para os habitantes de uma cidade.

Nesse sentido, o vice-ministério de TIC do Ministério das Telecomunicações e da Sociedade da Informação do Equador, em conjunto com a cidade de Ambato, assinou um acordo de cooperação e coordenação interinstitucional para a elaboração de projetos que tornam essas cidades inteligentes e sustentáveis. O contrato é válido por dois anos.

O trabalho do vice-ministério conta com a colaboração dos Governos Autônomos Descentralizados (GAD), a fim de melhorar a qualidade de vida dos cidadãos, utilizando as TIC. O trabalho da Mintel consistirá em assessorar e propor soluções técnicas ao Município de Ambato na formulação de sua estratégia para ser uma Cidade Inteligente e Sustentável. O portfólio também fornecerá conselhos para medir os níveis de maturidade desse processo; Além disso, facilitará a adequação da documentação de padrões internacionais relacionados à Internet das Coisas e Cidades Inteligentes e Sustentáveis.

A proposta conhecida como iAmbato contempla projetos para que este cantão? seja seguro, moderno e solidário, nos eixos de mobilidade, trabalho, cultura e segurança. Para isso, são abordadas questões transversais como: meio ambiente, turismo, tecnologias de informação e comunicação. O objetivo é que os procedimentos sejam reduzidos ao menor tempo possível, tanto para os cidadãos como para as indústrias. Também se planeja um aumento nas oportunidades de realização de procedimentos online.

Da mesma forma, o governo de Ambato proporcionará à MINTEL as facilidades para a implantação e coleta de informações no território. E também enviará ao Ministério os resultados da medição da linha de base dos Indicadores Chave de Desempenho (KPI).

O acordo faz parte da Política Digital do Equador, que visa transformar o país em uma economia baseada nas tecnologias digitais. Para tal, pretende reduzir o gap digital, o desenvolvimento da Sociedade da Informação e do Conhecimento, o Governo Digital, a eficiência da gestão pública e a adoção digital nos sectores social e económico.

Este trabalho deve ser alavancado como uma estratégia nacional de conectividade. A possibilidade de fornecer acesso de banda larga à população é necessária para que o trabalho de digitalização do governo faça sentido e seja utilizado pelos cidadãos. Sendo assim, a banda larga móvel se apresenta como uma alternativa de implantação mais rápida e com maior capacidade de atendimento à população.

Tecnologias como LTE e 5G são robustas e com possibilidade de acesso para grande parte da população. Permitem também a conectividade de um grande número de dispositivos para melhorar a qualidade do tráfego, coleta de lixo e outros serviços públicos.

Para promover o desenvolvimento dessas tecnologias, é necessário que porções maiores do espectro radioelétrico sejam disponibilizadas para a indústria de telecomunicações. Bem como a geração de uma agenda com futuras licitações de espectro que permita às operadoras um planejamento mais adequado para seus investimentos.

Como se pode verificar, o projeto iAmbato pode se transformar em uma ferramenta que valoriza a qualidade de vida de seus cidadãos. No entanto, esse desenvolvimento deve vir acompanhado por um aumento de conectividade da cidade o que possibilita a melhoria do acesso à banda larga para seus habitantes.