Equador na Rota da Digitalização: Desafios e Soluções

Uma das ações essenciais que as entidades governamentais de uma nação devem empreender é a gestão da digitalização do país. A criação de um plano que delineie as fases em cada setor constitui o primeiro passo para compreender a estratégia que as autoridades buscam implementar e a direção que pretendem tomar no âmbito digital. Além disso, a inclusão dos diferentes setores dos países em eventos organizados para tal fim permitirá obter uma visão mais completa e pontos de vista mais diversos para o planejamento das políticas públicas em telecomunicações.

Com o propósito de obter a colaboração de diversos setores da sociedade e estabelecer as diretrizes e serviços que devem estar disponíveis de maneira digital por parte da Função Executiva e dos Governos Autônomos Descentralizados (GAD), em benefício dos cidadãos, o Ministério de Telecomunicações e da Sociedade da Informação (MINTEL), órgão encarregado de supervisionar a Transformação Digital, organizou as primeiras “Conversações para a Elaboração da Política Pública de Transformação Digital” no dia 6 de julho de 2023.

Esse evento ocorreu nas instalações da Universidade Politécnica Salesiana – Campus Sul e contou com a participação de 161 cidadãos. Essas reuniões tiveram como pauta os principais aspectos delineados na Lei Orgânica de Transformação Digital e Audiovisual, são esses:

  1. Infraestrutura Digital
  2. Cultura e Inclusão Digital
  3. Tecnologias Emergentes
  4. Economia Digital
  5. Governo Digital
  6. Segurança Digital e Confiança
  7. Interoperabilidade e Tratamento de Dados

Dessa forma, promoveu-se a contribuição de diferentes setores, como o público, o privado, a academia, os Governos Autônomos Descentralizados e vários players da sociedade civil.

Nessas conversações, foram coletadas ideias que permitirão identificar estratégias para impulsionar a transformação digital no Equador, considerando a importância transversal das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC).

As próximas sessões serão realizadas em Riobamba em 11 de julho, em Cuenca em 12 de julho e em Guayaquil em 13 de julho. Esses eventos têm o propósito de coletar contribuições no processo de elaboração desta significativa Política Pública.

Se você deseja participar e selecionar a cidade do próximo workshop, você pode acessar o seguinte link: https://bit.ly/MesasPoliticaPublicaTD

Dentro desse contexto, os serviços de banda larga desempenham um papel fundamental ao representar o acesso primordial da sociedade à tecnologia. Eles facilitam o ingresso da população no campo tecnológico e proporcionam um maior acesso à Internet de alta velocidade, tendo um impacto direto na agilidade e eficácia dos processos de digitalização.

Para alcançar uma cobertura mais rápida e eficaz da população, é essencial considerar os serviços de banda larga móvel, pois, por sua natureza, são capazes de chegar a regiões rurais e distantes dos principais centros urbanos. Através de tecnologias como a LTE e a 5G, é possível oferecer cobertura com alta velocidade e transferência de dados sólida.

Nesse sentido, é crucial implementar políticas que busquem expandir o acesso ao espectro radioelétrico para as empresas de telecomunicações. Além disso, é necessário estabelecer agendas que definem como esse espectro será alocado às operadoras, permitindo que elas planejem com eficiência a expansão de redes com novas tecnologias.

Reduzir a burocracia que dificulta a implementação de infraestruturas também deve ser uma consideração-chave para as autoridades. A criação de propostas que auxiliem as operadoras a simplificar os procedimentos para obter as autorizações necessárias é uma tarefa essencial. Assim como é fundamental que haja a formulação de políticas, como a unificação dos requisitos estatais em uma única norma ou a criação de um sistema de tramitação centralizado, em conformidade com as melhores práticas globais.

Como pode-se observar, o estabelecimento de uma Agenda Digital alinhada com a população, que guiará o Equador nos próximos anos, torna-se um fator de grande importância para o planejamento de diversos setores econômicos e sociais no país. No entanto, essa iniciativa deve ser apoiada por outras medidas que promovam a expansão do acesso aos serviços de banda larga no mercado.