Equador lança programa para levar acesso à Internet em áreas rurais

Entre as diferentes oportunidades disponíveis  aos governos para aumentar a inclusão digital em cada um dos mercados latino-americanos está o desenvolvimento de programas que buscam levar a internet às áreas rurais. A possibilidade de inclusão desses usuários permite aumentar não apenas a produtividade de suas atividades, mas também aumentar suas oportunidades de acesso à informação, educação e saúde.

Nesse sentido, o governo do Equador, no âmbito da Política Ecuador Digital, procura oferecer acesso subsidiado às áreas rurais. Este é um projeto realizado pelo Governo Nacional através do Ministerio de Telecomunicaciones y de la Sociedad de la Información.  

O objetivo da iniciativa é ampliar a cobertura para 392 municipalidades do país com tecnologia 3G e 537 com 4G até 2021. Dessa maneira, poderá garantir acesso a serviços para mais de 127 mil residências. Melhorando assim as oportunidades da população ao auxiliar na melhoria de produtividade e qualidade de vida. Bem como a entrada na nova revolução digital.

Com base na conectividade, outros aplicativos que melhoram as condições produtivas dessas áreas podem ser incorporados. A possibilidade de obter mais informações permite que os trabalhadores rurais tenham acesso em tempo real os preços praticados nos mercados de frutas e legumes para determinar com mais eficiência o preço de suas mercadorias.

Da mesma forma, a conectividade permite que esses residentes acessem serviços de tele-educação, conteúdos específicos para que seus filhos possam completar sua formação acadêmica. Assim como o acesso a diferentes aplicativos relacionados à Telessaúde, desde revezamentos para atendimento a outros mais sofisticados relacionados ao monitoramento da saúde.

A iniciativa também é uma maneira de aproximar os cidadãos do governo, por meio de diferentes programas de governo eletrônico, melhorando assim o relacionamento com essas populações. Além de permitir que os cidadãos tenham acesso a um número maior de benefícios ao realizar procedimentos on-line.

Como pode ser constatado, levar a banda larga móvel a setores antes ignorados gera muitos benefícios para os habitantes. Tecnologias como HSPA + ou LTE permitem acesso robusto de alta velocidade e, em um futuro próximo, a 5G trará uma série de serviços que possibilitará a conexão entre diferentes dispositivos sem intervenção humana.

A implementação desta iniciativa é positiva para as populações rurais do Equador, no entanto, deve ser alavancada por uma política de incentivo para as operadoras de telecomunicações. Em particular, o aumento do espectro de rádio para serviços de banda larga móvel, bem como a geração de uma agenda que permita ao setor ter previsibilidade em relação a futuras licitações de espectro.

Outra medida a considerar é a geração de políticas que reduzam os obstáculos burocráticos em curso ao implantar redes de telecomunicações. Recomenda-se a geração de uma regulamentação nacional que reúna as demandas de todo o setor, bem como a criação de uma única via de procedimentos para facilitar o desenvolvimento de redes pelas operadoras.

Nesse sentido, a queda nas alíquotas de impostos também é uma meta a ser alcançada pelos mercados que desejarem aumentar a adoção digital. Nesse caso em particular, reduzir os impostos que incidem sobre os dispositivos móveis, o que encarece seu valor final,  é de suma importância para torná-los mais acessíveis e, assim, permitir que uma parcela maior da população tenha acesso a eles.

A iniciativa de aumentar o acesso à banda larga móvel da população rural por meio de tarifas mais acessíveis é muito positiva para o Equador. Mas deve ser acompanhada por outras políticas que estimulem o desenvolvimento de tecnologias móveis no mercado.