El Salvador inicia a transformação digital do Sistema Nacional Integrado de Saúde

Na América Latina, existe um contínuo propósito de trabalhar rumo à digitalização da sociedade e das diferentes economias dos setores por meio de ferramentas tecnológicas. Essas iniciativas visam melhorar as condições de vida dos habitantes, aumentando a participação das tecnologias da informação e comunicação (TIC) no cotidiano.

Buscando atingir essas metas, o governo de El Salvador lançou a transformação digital no Sistema Nacional Integrado de Saúde. Entre as entidades acreditadas em El Salvador estão representantes das Nações Unidas, da Organização Pan-Americana da Saúde (OPS), do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), da Agência Internacional de Cooperação da Coreia (KOICA), Banco de Desenvolvimento da América Latina e do Caribe (CAF), entre outros.

Essa inovação alcançou a implementação da telemedicina em três níveis de atendimento, beneficiando um grande número de salvadorenhos. Além disso, essa iniciativa proporcionou equipamentos tecnológicos ao pessoal da saúde, incluindo promotores, enfermeiros e médicos, que, por sua vez, recebem treinamento contínuo para sua utilização.

Além disso, adiciona-se o cartão de vacinação, que pode ser consultado e acessado de qualquer dispositivo móvel ou tecnológico para verificar o histórico das doses aplicadas desde as primeiras etapas de vida, levando em consideração o novo Esquema de Vacinação lançado este ano em El Salvador.

Para que esta iniciativa tenha um bom desempenho e um resultado positivo no país, é importante que existam outras políticas que busquem proporcionar acesso à banda larga às empresas, inclusive aquelas que estão afastadas dos centros urbanos e grandes cidades. Visto que as tecnologias de banda larga móvel, como LTE e 5G, são as mais adequadas para a digitalização.

As autoridades de El Salvador devem buscar disponibilizar à indústria de serviços de banda larga móvel uma maior quantidade de espectro radioelétrico, especialmente para a 5G, que, devido às suas características, requer faixas de espectro baixas, médias e altas para funcionar eficientemente. Se faz necessário o desenvolvimento de agendas com futuros leilões, criando uma ponte para que os operadores possam planejar de forma eficiente a expansão de suas redes e alcançar diferentes lugares, incluindo as áreas mais remotas do país.

Complementando esse processo, deve-se continuar com um esforço adicional e eficiente para o desenvolvimento de políticas de implementação de banda larga sem fio, principalmente da tecnologia 5G. Nesse sentido, é necessário gerar políticas que busquem reduzir as barreiras burocráticas que pesam sobre a expansão de redes, incentivando assim o seu desenvolvimento.

Neste sentido, é importante gerar regulamentações em nível nacional que reúnam as demandas dos diferentes níveis do Estado, assim como a implementação do conceito de uma janela única de trâmites. Essas iniciativas permitem que os operadores simplifiquem seus processos de obtenção de permissões para melhorar o desenvolvimento de suas redes.

Para concluir, o planejamento da digitalização de um país é uma das ferramentas necessárias e inovadoras que leva o conhecimento técnico para a geração de uma agenda que permite conhecer os passos de cada setor, resultando em uma estratégia para orientar as autoridades e o rumo digital a ser seguido. Sua implementação no setor de saúde é importante para melhorar as condições de vida da população, mas deve ser apoiada por políticas que incentivem o setor privado a impulsionar o desenvolvimento de tecnologias relacionadas à banda larga móvel.