Cursos online, uma oportunidade para aproveitar os interesses dos estudantes

A Tele-Educação é uma das formas em que as Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) melhoram a qualidade de vida e as oportunidades para as pessoas. Desde a incorporação de planos de nível nacional, até iniciativas privadas por meio de aplicativos, existem numerosos exemplos. Entre eles, destacam-se os Cursos Online Massivos e Abertos (COMA ou MOOC em inglês), iniciativas que são comumente incentivadas pelas universidades.

erickmooc
Erick Menjivar, professor Universidad Francisco Gavidia

Esta modalidade de educação está confirmada por uma alternativa de ensinamento e aprendizagem, de acesso gratuito, massivo e online para quem quer participar. Trata-se de uma iniciativa interessante do ponto de vista da inclusão educativa, já que permite alcançar um amplo número de pessoas ao oferecer noções de diferentes temas educativos. O mais importante neste sentido é a possibilidade de acessar por qualquer pessoa sem necessidade de cumprir com requisitos acadêmicos, estar matriculado a uma universidade.

Em El Salvador a Universidad Francisco Gavidia é a primeira a facilitar MOOC. Um destes está a cargo do professor Erick Menjivar que desempenha como Analista Econômico na Área de Cooperação Internacional e no Setor Empresarial. Experiência profissional nas áreas de ambiente micro e macroeconômico, crescimento econômico, desenvolvimento econômico-social, institucionalidade e Responsabilidade Social Empresarial (SER).

O professor Menjivar deu ênfase na importância do ensino colaborativo ao reforçar que “para transparecer a informação há que compartilhar informação”. Assim, em referência à temática de seus cursos, destacou que a importância do “foco no crescimento econômico porque é um tema muito transversal”. Além de importantes conceitos, o professor conversou com o Brecha Zero sobre a contribuição dos MOOC à educação:

Brecha Zero: O que te motivou a preparar um MOOC sobre economia? Quais são os principais ensinamentos que obteve como professor em preparar e dar um curso online?

Erick Menjivar: Desde a minha época, a economia é um tema transversal (em termos de impactos temporais) para qualquer pessoa, âmbito microeconômico, como para qualquer nação, âmbito macroeconômico. A principal motivação foi desenhar um curso sólido de economia, no entanto “amigável” para qualquer pessoa. Com a finalidade de trazer e não mover ninguém da economia. O curso foi preparado todo em um semestre completo, a saber: a elaboração do conteúdo, revisão e aprovação do material virtualizado, gravação de vídeos entre outros. Foi uma verdadeira satisfação ver todo o curso estruturado no portal Miríada X.

A respeito da execução do curso, a metodologia implementada foi a Auto estrutural, a qual consiste na criação de sinergias dentro de todos e todas as participantes do curso. Por conseguinte, o principal ensinamento é que diferenças culturais e diversidade de aportes enriqueceram o curso. Em suma, potencializou-se um aprendizado integral baseado no princípio pedagógico do “Conectivismo”.

Brecha Zero: Qual foi a meta pessoal que propôs a sí mesmo no momento de desenhar o curso?

Erick Menjivar:  Eu assumi o desenho do curso com expectativas bastante otimistas e com muita responsabilidade. A meta pessoal foi desenvolver um curso dinâmico, com um quadro de análises coerentes para avaliar, julgar as evidencias empíricas, internacionais, regionais e nacionais.

Brecha Zero: Quais eram as principais mensagens que desejou transmitir?

Erick Menjivar: A economia é uma ciência, daí a importância de um quadro sólido de análise para interpretar e, sobretudo, basear posições pessoais em questões internacionais, regionais e nacionais. Portanto, muda a discussão estéril para o debate de ideias.

Que o curso seja um estímulo ao processo de aprendizagem, pesquisa e a criação de sinergias educativas a respeito do funcionamento da economia, no âmbito global. Que os participantes desenvolvam a capacidade de compreender as opções de políticas econômicas que enfrentam as autoridades econômicas e as consequências de tais políticas.

Destacar a relevância do crescimento econômico, uma condição necessária, mas não suficiente de desenvolvimento econômico e social de qualquer país. Daí a necessidade de abordar empiricamente os fatores, fontes e modelos de crescimento.

A meta transversal é que o participante assuma o seu papel como um gatilho para o crescimento econômico do seu país de origem.

Brecha Zero: Uma das consequências de oferecer um MOOC é compartilhar com alunos antecedentes diferentes dos que tradicionalmente enfrentam nos cursos presenciais da universidade. Quais são as principais diferenças?

Erick Menjivar: Minha experiência como docente começou na Universidade Francisco Gavidia. Comecei no ano de 2006, na graduação em 2012 até a data, apenas em cursos de pós-graduação. É uma experiência gratificante que vivo com paixão.

Enquanto que a experiência dos MOOC começou com os cursos em 2014, em primeiro lugar, o target em termos de meta de grupo. No caso da pós-graduação, o grupo-alvo está vinculado a ênfase do mestrado. No caso do MOOC, com quase 4 mil alunos matriculados, em ambos os anos, as diferenças culturais contribuíram para uma grande diversidade de contribuições, que enriqueceu o MOOC.

Em segundo lugar, quero destacar o fato da atitude. Nos cursos presenciais (graduação e pós-graduação) o aluno deve passar o assunto. Em princípio, porque é um investimento que faz; além disso, é dentro do currículo de sua carreira ou especialização.

No caso do MOOC, o estudante se inscreve no curso porque o assunto é de interesse para eles. A Miríada X encerrou 2015 com mais de 1,7 milhão de estudantes registrados em 300 MOOCs.

Brecha Zero: A universidade Francisco Gavidia é uma das pioneiras em educação online da América Central e possivelmente a primeira em oferecer cursos MOOC. Quais outras iniciativas empreendem este centro educativo para contribuir a melhorar o ensino em El Salvador?

Erick Menjivar: A aliança com fundações para formação de docentes em escolas públicas de El Salvador. Esta forma faz parte de projetos internacionais com AID para o desenvolvimento da Educação Superior no país, liderando outras universidades em Clúster de Tecnologias, que é uma vinculação das universidades com as empresas.

Brecha Zero: Em um passado recente, a mídia internacional ressaltou que em El Salvador um professor universitário complementava seu ensinamento com a oferta por MOOC de distintas universidades do mundo. Como visualiza que poderia concretizar este processo de forma exitosa?

Erick Menjivar: Indubitavelmente, a visão do professor é louvável.

Eu acho que a mistura (curso face a face com MOOC) pode ser mais bem-sucedida em primeiro lugar, não sendo um complemento para um curso presencial. Em segundo lugar, no planejamento do curso presencial, é imperativo que o MOOC seja integrado ao processo. Este seria um verdadeiro valor acadêmico internacional, uma vez que o aluno criou sinergias educacionais globais, acessa um padrão acadêmico internacional e esta “atualização” acadêmica é gratuita.

Gostaria de notar que, ao longo da história da humanidade, o conhecimento, o pensamento, foi depositado em diferentes fontes. Portanto, o que é relevante é a mediação pedagógica; ou seja, a forma como o conhecimento é mediado. Portanto, o grande potencial e a relevância dos MOOCs.

Brecha Zero: Outros temas que te interessariam desenvolver em um MOOC?

Erick Menjivar: Eu gostaria de desenvolver dois cursos, a saber: Teoria de jogos aplicáveis ao mercado financeiro, de trabalho, ao mundo política e a resolução de conflitos.

Institucionalidade, Democracia e Competitividade. Abordando essas questões para analisar seu impacto econômico. Sem dúvida, esses atributos fazem a diferença entre os países desenvolvidos e os países em desenvolvimento.

0 comments on “Cursos online, uma oportunidade para aproveitar os interesses dos estudantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *