Cuba prepara seus professores com habilidades digitais

O desenvolvimento de um país na nova economia global está intimamente ligado aos esforços que faz para aumentar sua digitalização. A possibilidade de aumentar o uso das tecnologias de informação e comunicação (TIC) nos diferentes setores da sociedade tornou-se uma meta perseguida pela maioria dos países da América Latina e do Caribe, entre eles a educação é um dos principais objetivos.

Nesse sentido, Cuba trabalha para dotar os professores de habilidades digitais por meio de diferentes oficinas. O primeiro deles foi realizado na escola politécnica Osvaldo Herrera, no município de Plaza de la Revolución, na capital.

O objetivo do primeiro encontro é desenvolver Competências Didáticas Digitais em professores de todas as especialidades integradas no projeto de colaboração internacional Fortalecimento da Educação Técnica e Profissional no país (Profet). Para isso, será realizada uma representação de professores das 12 escolas deste nível de ensino integrados ao projeto na zona oeste.

Para promover o desenvolvimento no uso das TIC pelos professores, foi elaborado um currículo onde são abordados diferentes temas, como a produção audiovisual, a produção de conteúdo digital com ferramentas de software livre, a robótica educacional com a Internet das Coisas, a gestão do Moodle Plataforma de Educação a Distância e controle de versões de códigos de programação para a especialidade de Ciência da Computação.

Assim, as autoridades cubanas buscam aumentar a digitalização nos ambientes educacionais, melhorando a formação de professores. Este é um primeiro passo muito positivo para o desenvolvimento de uma educação focada na digitalização. Esse tipo de estratégia faz parte de uma prática positiva altamente desenvolvida em diferentes mercados da América Latina e do mundo, embora deva ser alavancada a partir de outras iniciativas no nível educacional, como a geração de conteúdo específico para os alunos no desenvolvimento da digitalização. A entrega de dispositivos de acesso entre os alunos que não os possuem também é importante. Além de fornecer conectividade aos estabelecimentos de ensino.

Este último ponto é muito importante na promoção do acesso aos serviços digitais na população educativa. Ter acesso à banda larga nas escolas aumenta as oportunidades para os alunos se prepararem para o futuro do mercado global. Por isso, é importante que as autoridades acompanhem esses planos com estratégias que busquem aumentar o acesso à banda larga nas escolas e na população em geral.

Nesse sentido, é necessário que as autoridades estimulem o desenvolvimento de serviços de banda larga móvel. Devido às suas características, as tecnologias de banda larga móvel permitem atingir grandes coberturas de serviços de forma mais rápida e econômica, podendo atingir centros urbanos distantes das grandes cidades e áreas rurais.

Tecnologias como LTE e, no futuro, 5G, são ferramentas que permitem o acesso a dados robustos em alta velocidade. Para estimular sua adoção, é importante que as autoridades disponibilizem maiores porções do espectro radioelétrico às operadoras de telecomunicações.

Também é importante que seja gerado um roteiro com futuros leilões de espectro radioelétrico, para que as operadoras móveis possam planejar com eficiência o desenvolvimento de novas redes de tecnologia. No mesmo sentido, é importante reduzir os entraves burocráticos que pesam na implantação dessas redes, em particular simplificar os processos que dificultam o desenvolvimento de novas tecnologias.

Como pode ser visto, o trabalho para melhorar a formação de professores em questões digitais é um primeiro passo positivo das autoridades cubanas. No entanto, devem ser apoiadas por outras políticas, tanto em termos educativos como de promoção dos serviços de banda larga.