Costa Rica implanta o primeiro Laboratório de Inovação Comunitária em Limón

Os processos de digitalização de uma sociedade e economia requerem um árduo trabalho por parte das autoridades dos diferentes países da América Latina e do Caribe. A escolha de preparar a população para enfrentar as mudanças que conduzem a este caminho é uma tarefa que deve ser levada adiante em grande parte da região.

Nesse sentido, as autoridades do Ministério da Ciência, Inovação, Tecnologia e Telecomunicações (MICITT) e do Governo da República da Costa Rica inauguraram o Primeiro Laboratório de  Inovação Comunitária (LINC), situado na Associação de Comércio Justo Bosque (ASCOJUBO) em Guácimo, Limón.

O LINNC é destinado a meninos, meninas, adolescentes, jovens que não trabalham ou estudam, pequenas e médias empresas (pymes), empreendedores(as) com projetos inovadores, produtores(as) agrícolas e grupos de mulheres organizados. O propósito desta iniciativa é gerar competências e habilidades, para que, consequentemente, possam ser desenvolvidos processos de inovação que permitam que as oportunidades de empreendedorismo sejam ampliadas e que haja transformação nos entornos das comunidades onde o projeto é colocado em prática.

Entre as prioridades do programa está obter a apropriação destes laboratórios por parte das comunidades, considerando suas necessidades através de meios, formatos e linguagens locais. Desta maneira, busca-se que os indivíduos possam tirar proveito desses benefícios para favorecer a sustentabilidade local.

Outro dos objetivos é facilitar o acesso da população a espaços tecnológicos e de inovação para o desenvolvimento de habilidades, conhecimentos e competências relacionadas com a indústria 4.0. Para que, assim, seja potencializado o uso produtivo e significativo das tecnologias digitais para um maior desenvolvimento econômico e social sustentável.

O laboratório inaugurado em Limón está equipado com duas impressoras 3D, uma cortadora a laser e 24 computadores. Além disso, através de outros cursos serão dadas capacitações em desenvolvimento de competências e habilidades, ideação e prototipação e Impulso a uma cultura de inovação e empreendedorismo nos territórios. Está previsto que no segundo semestre desse ano sejam inaugurados os dois próximos LINC e em 2023 os quatro restantes. Eles estarão localizados na Libéria, em Miramar, em Cartago, na Grécia, em Perez Zeledon e em San Rafael de Heredia.

Para que a população possa otimizar a utilização dessa iniciativa é necessário que tenha acesso a serviços de banda larga, para que, dessa maneira, possa manter suas atividades quando não tiver acesso aos LINC. Os serviços de larga larga móvel, particularmente com tecnologias LTE e 5G, apresentam-se como ideais para alcançar zonas rurais e afastadas dos grandes centros urbanos.

Neste sentido, é importante que as autoridades coloquem à disposição da indústria de telecomunicações porções maiores de espectro radioeléctrico. Principalmente porque essas tecnologias precisam de bandas baixas, médias e altas. Também é primordial que haja a geração de uma agenda com futuras licitações de espectro que permita às operadoras planejar de forma eficiente o desenvolvimento de suas redes.

Da mesma forma, é essencial que as autoridades também utilizem as melhores práticas internacionais aplicadas às medidas burocráticas que existem para a instalação de redes. Entre elas, se sobressaem a criação de uma lei que englobe as demandas dos diferentes níveis do Estado, assim como a criação do conceito de trâmite único, para que as operadoras possam ter um único interlocutor no momento de realizar seus trâmites.

Como pode-se perceber, a ação de desenvolver um LINC em Limón é muito importante para planejar a digitalização da economia e da sociedade na Costa Rica. Entretanto, ela deve estar acompanhada por políticas que busquem aumentar o acesso à banda larga móvel no mercado.