Costa Rica avança na transformação digital de suas instituições

O desenvolvimento de um ambiente digital que possibilite a um país avançar no novo contexto produtivo mundial é uma meta almejada por muitos governos. Para atingir este objetivo, são desenvolvidas diversas estratégias que buscam aumentar o uso das tecnologias de informação e comunicação (TIC) em diferentes setores da economia e da sociedade.

Nesse sentido, a Direção de Governança Digital e Certificadoras de Assinatura Digital do Ministério da Ciência, Inovação, Tecnologia e Telecomunicações (MICITT) trabalham para capacitar empresas do setor público em tecnologia e, consequentemente, evoluírem na sua transformação digital. A partir dessa iniciativa, busca-se que essas instituições estejam mais aptas a progredir na digitalização.

O objetivo deste projeto é que mais entidades do setor público possam avançar em sua conversão digital. Dessa forma, almeja-se aprimorar as vantagens do governo aberto, como a adaptação mais rápida às mudanças de necessidades relacionadas aos seus objetivos e a satisfação das expectativas dos cidadãos em termos de serviços digitais.

Ao analisar o desenvolvimento da digitalização do setor público globalmente, pode-se observar que os órgãos governamentais em todo o mundo compartilham cinco objetivos estratégicos em seus planos de digitalização:

  • Oferecer uma experiência digital cativante aos seus cidadãos.
  • Aproveitar os dados como recurso estratégico para a personalização dos serviços.
  • Capacitação de pessoal, com funções públicas, por meio da automação inteligente de processos e colaboração entre órgãos.
  • Aumentar a agilidade, capacidade de ajuste e sustentabilidade do ambiente de suas infraestruturas e plataformas de TI.
  • Construir confiança nos dados e na digitalização.

Dentre esses pontos, o treinamento especializado destaca-se como uma parte elementar da estratégia de segurança cibernética do MICITT. Os profissionais de tecnologia do setor público mantêm-se atualizados com essas iniciativas, que os permitem aprimorar os projetos de transformação digital para oferecer melhores serviços à população e garantir o acesso à informação.

Mais de 120 instituições do setor público participaram desses treinamentos. Estes foram divididos em dois blocos, o primeiro voltado para administradores de segurança, infraestrutura e operações e o segundo para programadores que desejam acompanhar novas arquiteturas e desenvolvimento de aplicativos.

Os cursos focam na capacitação em diversas tecnologias, como o Código Aberto, ferramenta fundamental para apoiar as instituições no objetivo de avançar rapidamente nesse processo de transformação. Dessa forma, o trabalho iniciado pelo MICITT é fundamental para que as entidades governamentais possam evoluir na digitalização.

No entanto, para que a iniciativa tenha resultados positivos, é necessário que as autoridades também trabalhem no desenvolvimento do acesso à banda larga para a população, principalmente por meio de serviços móveis, que por suas características permitem o acesso a uma parcela maior dos habitantes, chegando com maior rapidez a áreas rurais ou distantes dos grandes centros urbanos.

Nesse sentido, as políticas que permitem o desenvolvimento da LTE e da 5G são especialmente importantes. É necessário adotar estratégias que busquem aumentar o acesso ao espectro radioelétrico por parte das operadoras móveis. Da mesma maneira, é crucial que haja a geração de uma agenda com as futuras licitações de espectro, que permitam previsibilidade à indústria na implantação de novas redes tecnológicas.

O plano do MICITT é importante para que a Costa Rica avance na criação de uma economia digital, melhorando as condições de desenvolvimento dos habitantes. No entanto, é importante que as autoridades aumentem os esforços para ampliar o acesso à banda larga móvel para aumentar as chances de sucesso da iniciativa.