Colômbia desenvolve ferramentas para transformação digital dos setores público e privado

Os países da América Latina continuam exercendo esforços direcionados à digitalização de seus serviços à sociedade e às economias. Estas iniciativas buscam melhorar as condições de vida dos habitantes aumentando a participação das tecnologias da informação e comunicação (TIC) na cotidianidade.

Nesse sentido, na Colômbia, o Ministério TIC desenvolveu duas novas ferramentas para avançar rumo à transformação do Estado e do setor privado. Trata-se do “Manual de Boas Práticas para o Design de Programas para a Transformação Digital Empresarial” e da plataforma de “Checagem Digital”.

Dessa forma, o objetivo é que o Manual de Boas Práticas transforme-se em um roteiro para as instituições públicas e outros atores que impulsionam a digitalização. Tal guia apresenta uma série de orientações comuns, que permitem transmitir claridade, unificar critérios e homologar processos de trabalho durante a formulação de projetos deste tipo nas empresas do país.

Para a produção deste documento, o Ministério incluiu, além de sua experiência, o aporte de uma consultoria expert do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Trata-se de uma série de instruções e boas práticas que busca incrementar a eficiência no uso de recursos públicos e, consequentemente, no impacto aos beneficiários. Assim, o objetivo é aumentar a porcentagem de digitalização das empresas e desenvolver o ecossistema de transformação digital no processo composto pela força laboral, fornecedores, clientes, e governo digital.

A partir do Manual, busca-se incorporar os aliados estratégicos do MinTIC aos grêmios, às universidades e aos órgãos de cooperação. Desta maneira, eles contarão com uma ferramenta essencial para o design de programas mais oportunos, apropriados e de maior impacto para a transformação digital de empresas e empresários.

O documento concebido pelo Ministério conta com quatro fases do processo de design e execução de iniciativas de transformação digital empresarial: descoberta, definição, desenvolvimento e entrega. Cada sessão conta com passos e ferramentas.

A outra criação do governo da Colômbia é a plataforma online de Checagem Digital que permite a qualquer micro, pequena ou média empresa conhecer seu nível de maturidade digital em apenas 25 minutos e de forma gratuita. Além disso, a organização pode angariar recomendações para melhorar sua adoção tecnológica e habilidades digitais através da plataforma, assim como identificar seus pontos fortes e fracos antes de iniciar um processo de modernização de suas tecnologias.

A partir desta iniciativa, as empresas podem fazer uma autoanálise a partir de diferentes perspectivas e características como: processos e inovação, habilidades digitais, organização e talento humano, dados e analítica, entre outros. A partir delas, cria-se um diagnóstico de abrangência global em cada um dos aspectos da empresa para gerar uma rota de transformação digital de acordo com as suas necessidades. Nessa ferramenta também está incluído um registro histórico do crescimento digital da pyme, que permite realizar a checagem a cada três meses e deixá-la registrada em um menu de comparação de resultados.

Para que ambas iniciativas tenham um desempenho positivo no mercado, é importante que existam outras políticas que busquem fornecer acesso à banda larga para as empresas, inclusive aquelas que estão afastadas de centros urbanos e grandes cidades. Nesse sentido, as tecnologias de banda larga móvel como a LTE e a 5G se apresentam como as mais aptas a serem utilizadas para a digitalização das empresas.

Desta forma, é importante que as autoridades da Colômbia coloquem à disposição da indústria serviços de banda larga móvel com maiores porções de espectro radioeléctrico. É, também, essencial que sejam criadas agendas de futuras licitações para que as operadoras possam planejar de forma eficiente a instalação de suas redes.

Nessa conjuntura, para que os esforços iniciados pelo MinTIC tenham um desenvolvimento eficiente no setor público e privado em seu caminho rumo à digitalização, também é primordial que se trabalhe em políticas de distribuição de banda larga sem fio, principalmente 5G.