Chile lança plano para conectar 10 mil escolas em todo o país

A inclusão das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) no setor educacional concentra um grande número de opções. Desde aplicativos móveis até  plataformas de acesso ou planos de conectividade das diferentes escolas, a gama com que os governos contam no momento da implementação dessas iniciativas é muito ampla.

Um desses trabalhos foi realizado pelos Ministérios dos Transportes e Telecomunicações (MTT) e da Educação (Mineduc) do Chile. Ambos realizaram o projeto “Conectividad para la Educación 2030“. O objetivo é melhorar o acesso à Internet para quase 10.000 estabelecimentos de ensino até 2021 e também aumentar gradualmente as velocidades de conexão até o final de 2029.

Para isso, a Subsecretaria de Telecomunicações (Subtel) produzirá diferentes editais para empresas interessadas em prover conectividade para estabelecimentos de ensino. Da mesma forma, espera-se que o Mineduc habilite a plataforma de aplicativos para escolas municipais, particulares subsidiadas e/ou dependentes dos Serviços Locais de Educação (SLE) que desejam ter acesso a este programa.

Uma vez atingido o objetivo de fornecer Internet de alta velocidade para mais de 10 mil estabelecimentos, o plano “Conectividad para la Educación 2030” fornecerá conexão para 3,2 milhões de estudantes de ensino fundamental e médio em todo o Chile. O projeto tem prazo de conclusão de 10 anos e busca beneficiar 99% dos alunos. Outro ponto a ser desenvolvido pelo programa é o uso educacional da conectividade dentro da sala de aula.

Durante a suspensão das aulas devido à pandemia do COVID 19 que atualmente afeta o país, o MINEDUC implementou uma série de medidas que buscam apoiar o aprendizado remoto de crianças e jovens no país, incluindo:

  • Habilitação da plataforma de aprendizado on-line: para aprendizado remoto de estudantes do ensino fundamental e médio no país. Também disponibilizou aos alunos da 1ª à 3ª série, o software livre “Aprendendo a ler com Bartolo”, que apoia a aprendizagem de leitura e escrita em casa.
  • Alianza Mineduc, Ministério dos Transportes e Telecomunicações e Associação de Telefonia Móvel (ATELMO): os alunos podem navegar de graça e sem descontar do plano de dados no site Aprendo en Línea (Aprendendo On-line).
  • Distribuição de cartões SIM: com o apoio da WOM, 3.500 cartões SIM foram entregues a alunos com maior dificuldade financeira do país, um benefício que inclui um plano de 10 GB mais acesso ilimitados às redes sociais por um período de 3 meses.
  • TV Educa Chile: Coordenado pelo Conselho Nacional de Televisão (CNTV), de canais associados à Anatel e ao MINEDUC, conta com um canal de televisão educacional, onde o espaço Aprendo TV criado pelo MINEDUC e pela TVN é transmitido como cápsulas de assinaturas do primeiro ao quarto ano do ensino básico durante toda a semana.
  • Entrega de computadores: foi antecipada a entrega de mais de 122 mil computadores para alunos em situações mais vulneráveis da 7ª série do ensino público e privado subsidiados pelo sistema educacional. Além disso, por meio de um acordo com a Movistar e a Entel, 110 mil estudantes que receberam computadores do programa Becas TIC 2019 se beneficiarão com a extensão da banda larga móvel (BAM).
  • Google Classroom: por meio do Centro de Innovación del MINEDUC, o uso gratuito dessa ferramenta foi habilitado, o que permite aos professores a realização de aulas on-line.

As iniciativas realizadas no Chile tem como objetivo a melhora do acesso às TICs por meio da educação. No entanto, elas devem vir acompanhadas de políticas que busquem aumentar a conectividade no mercado, com maior disponibilidade de espectro de rádio, menos obstáculos burocráticos à instalação de redes de telecomunicações e menos encargos tributários destinados ao setor.