Chile desenvolve plano de conectividade para a educação

A inclusão das tecnologias da informação e comunicação (TIC) no setor educacional abrange uma variedade de aspectos. Desde aplicativos móveis até plataformas de acesso ou planos de conectividade das diferentes escolas, existem inúmeras estratégias com as quais os governos contam ao implementar essas iniciativas.

No âmbito do plano Brecha Digital Zero, a Subsecretaria de Telecomunicações, juntamente com o Centro de Inovação do Ministério da Educação, irá promover este projeto que tem como objetivo principal beneficiar todas as escolas e institutos educacionais com financiamento estatal, independentemente da sua localização geográfica.

Em 2023, a SUBTEL conseguiu conectar mais de 9.000 escolas e quase 3 milhões de estudantes em todo o país. Dessa forma, busca-se assegurar que os beneficiários deste projeto tenham continuidade do serviço até o ano de 2030.

Sem dúvida, esta iniciativa apoiará o processo de aprendizagem por meio de conectividade digital de alta velocidade, mensurável e verificável. Por isso, as empresas responsáveis por sua execução deverão cumprir o estabelecido nos editais dos projetos técnicos, além de garantir as devidas atualizações de velocidade.

Conectar uma escola significa proporcionar aos estudantes a oportunidade de acessar novos conhecimentos, o que significa que não apenas está apoiando o processo de aprendizagem, mas também contribuindo para igualar as oportunidades de milhares de crianças e jovens em todo o país. O governo do Chile tem um compromisso importante com a educação, e hoje as ferramentas digitais permitem alcançar isso com os meios adequados.

Outra medida contemplada neste projeto é a implementação de programas de controle parental, protegendo a segurança das crianças contra conteúdos inadequados na internet, bloqueando determinados sites ou categorias específicas de pesquisa, bem como limitando downloads e acessos, a fim de manter os dispositivos seguros.

A conexão das escolas é uma solução muito positiva para a educação chilena, proporcionando igualdade de oportunidades aos alunos diante da nova economia digital que domina o mundo. Aproveitando as tecnologias móveis como ferramenta transformadora, essencial para alcançar áreas rurais ou afastadas dos grandes centros urbanos.

Os avanços tecnológicos contribuem para o desenvolvimento de todas as iniciativas de conectividade. Sem dúvida, tecnologias como LTE e 5G se apresentam como uma alternativa viável de acesso para algumas escolas e instituições educacionais, que, devido às suas condições, podem fornecer dados robustos e altas velocidades a uma grande parte do país. Portanto, é importante o apoio que as autoridades governamentais podem fornecer para impulsionar seu desenvolvimento.

Nesse contexto, oferecer uma maior disponibilidade de espectro radioelétrico aos operadores é uma estratégia importante e fundamental do governo. Da mesma forma, a criação de uma agenda que lhes permita ter maior previsibilidade e planejar de maneira mais eficiente as novas redes.

Na busca pelo desenvolvimento de redes, é igualmente importante que as autoridades tenham uma única normativa que agrupe as diferentes demandas burocráticas do estado. A redução das barreiras nesse sentido é um grande facilitador para o desenvolvimento de redes de telecomunicações. Da mesma forma, a criação de uma janela única de trâmites é uma iniciativa a ser considerada, pois facilita o trabalho dos operadores.

Como resultado, a implementação de uma estratégia governamental que visa fornecer conectividade às escolas ou instituições educacionais é fundamental para o setor educacional no Chile. Sua implementação abre possibilidades para as operadoras que fornecem as redes móveis e para os alunos se conectarem, independentemente de quão distantes estejam dos grandes centros urbanos.