Chile concluiu a implantação da Fibra Óptica Austral

O trabalho realizado pelos países da América Latina para digitalizar suas economias exige a implantação de redes de banda larga que leve conectividade para toda a população. Esse esforço se traduz em maiores oportunidades de geração de novos modelos de negócios para os cidadãos.

Nesse sentido, o governo chileno, por meio do Ministério de Transportes e Telecomunicações (MTT), anunciou que terminou a quarta e última etapa do Projeto de Fibra Óptica Austral (FOA). O projeto consiste em rotas de fibra terrestre e submarina que proporcionarão melhores condições de conectividade para cerca de 536 mil usuários de mais de 15 comunas das regiões de Los Lagos, Aysén e Magallanes.

O desenvolvimento da rede era um objetivo do MTT que buscava conectar as comunidades e habitantes do extremo sul do país. As redes de banda larga de alta velocidade buscam aumentar a inclusão dessas populações, ampliando suas oportunidades de geração de novos modelos de negócios.

A implantação da rede levou um total de quatro anos de planejamento e construção, alcançando uma extensão de 247 quilômetros. O que permite atravessar as comunas de Hualaihué, Cochamó, Puerto Varas e Puerto Montt. Para a realização do projeto, foi necessária a colaboração das esferas pública e privada. A empresa Grupo Datco Chile foi responsável pelo desenvolvimento da rede.

O projeto Fibra Óptica Austral beneficiará 30% do território nacional e, em conjunto com outros projetos de conectividade como Fibra Óptica Nacional, Cable Humboldt, projetos regionais Last Mile, entre outros, deixarão o país com uma robusta rede de fibra óptica que o posicionará como um hub digital na região.

O desenvolvimento da rede abre oportunidades de crescimento econômico na região sul do Chile, por meio da implantação de novos modelos de negócios e da possibilidade de expandir a oferta de produtos e serviços globalmente. Mas também possibilita uma melhoria na qualidade de vida dos habitantes, desde a incorporação de tecnologia nos serviços de saúde, até a incorporação na educação, governo e até segurança.

A instalação de fibra óptica também é essencial para o desenvolvimento de serviços de banda larga móvel, facilitando a implantação de tecnologias como LTE e 5G, tecnologias que permitem o desenvolvimento de serviços para usuários finais de forma eficiente, com dados robustos e de alta velocidade, em áreas com populações dispersas, como o sul do Chile.

Para que essas tecnologias se desenvolvam, é necessário que as autoridades chilenas disponibilizem maiores porções do espectro de rádio ao setor de telecomunicações. Assim como a geração de uma agenda que permita aos serviços de telecomunicações planejar com eficiência a implantação de novas redes.

Nesse sentido, também é necessário que as autoridades chilenas reduzam os entraves burocráticos que pesam sobre a implantação da infraestrutura de telecomunicações. É necessário gerar um padrão único que reúna as diferentes demandas para a implantação de redes. Assim como a criação do conceito de janela única para procedimentos, que irá facilitar o trabalho das operadoras.

Como se vê, a implantação de uma rede de fibra óptica que possibilita a conexão da parte sul do país é muito importante para desenvolver a economia digital em todo o país. As tecnologias de banda larga móvel apresentam-se como ideais para atender parcelas maiores da população e incluir domicílios territorialmente dispersos, como é o caso do extremo sul do Chile.