Brasil: Sergipe anuncia investimento em tecnologia e inovação para a rede estadual de ensino

O avanço da digitalização exige um investimento robusto por parte dos governos no fortalecimento da educação, já que é a partir desse setor que começa o trabalho das gerações futuras. Iniciativas que buscam incluir mais tecnologia no setor são um avanço para qualquer um dos países que buscam adotá-las.

Nesse sentido, o Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (SEDUC) em conjunto com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), anunciaram investimentos para apoiar ações de tecnologia e inovação na rede de ensino  pública do estado. Esse investimento gira em torno de R$8.488.600,00 (US$ 1.623.820) a ser utilizado diretamente na execução de projetos.

Esse orçamento potencializa a produção científica das escolas estaduais. O programa de apoio visa financiar os seguintes projetos: feiras de ciências e Olimpíadas; projetos de desenvolvimento do ensino escolar; projetos de extensão em parceria com a comunidade, empresas e associações; projetos centrais de excelência em políticas educacionais; projetos de desenvolvimento técnico; e programas de divulgação científica.

A partir dessas ações, alunos, professores e pesquisadores poderão focar em ações que promovam a melhoria de suas comunidades por meio da inclusão digital. Essas iniciativas buscarão aumentar a criação de projetos que incentivem a inovação para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Dessa forma, dois pontos importantes são alcançados em Sergipe em termos de transformação digital: amplia-se o acesso dos alunos às iniciativas de promoção de inovação e, por outro lado, estabelece uma aproximação entre a comunidade e a academia.

Embora essas iniciativas sejam importantes, elas exigem mais trabalho das autoridades em outro ponto importante para a implantação da digitalização: a melhoria do acesso à banda larga por parte da população. As iniciativas realizadas pela academia exigem uma contrapartida de conectividade na sociedade, o que permite o estabelecimento eficiente dos programas realizados.

Nesse sentido, o desenvolvimento dos serviços de banda larga móvel permite o acesso a áreas distantes dos grandes centros urbanos e rurais. Da mesma forma, por suas características, possibilita que uma parcela maior da população tenha acesso à conectividade, por meio de smartphones. Tecnologias como LTE e, no futuro, 5G, são apresentadas como alternativas ideais para oferecer alta velocidade de dados e conexões robustas.

Para aprimorar essas tecnologias, as autoridades devem disponibilizar porções maiores do espectro de rádio para o setor de telecomunicações. É importante também a criação de uma agenda com as datas das futuras licitações, para que as operadoras possam planejar de forma eficiente a instalação de novas redes.

Na mesma linha, é fundamental a existência de uma diretriz única que reúna todas as demandas do Estado do ponto de vista burocrático relativas à instalação de redes de telecomunicações. Bem como a criação de uma janela única para que as operadoras possam concentrar todos os trâmites necessários em uma apresentação única.

Por outro lado, é importante que a carga tributária sobre o setor de telecomunicações seja reduzida. Particularmente no que diz respeito aos terminais , essenciais para tornar o serviço mais acessível, e componentes de rede, que incentivam a indústria a implantar novas redes de forma mais célere.

A iniciativa de Sergipe é importante para que a educação avance em tecnologia e inovação. No entanto, precisa vir acompanhada por políticas nacionais que promovam o desenvolvimento da banda larga móvel.